Rss Feed Tweeter button Facebook button
abr 022017
 

…muitas vezes sacrificar o convívio diário por um sonho. Não pensei que seria tão difícil. Em determinados momentos, quase desmorono. Mas depois, paro, respiro e sigo. Marido veio passar uns dias conosco. Ficamos quase todo o tempo por conta da obra.

 

Daí nos fortalecemos e nos preparamos para mais alguns meses separados. Ninguém falou que seria fácil, não é mesmo?

 

Nos últimos dias, fomos para a serra capixaba com a cria caçula. Namoramos, conversamos e comemos muuuuito.

 

Nos hospedamos no Bristol Pedra Azul, hotel novinho, confortável, mas nada demais.

A suíte que ficamos, tinha vista para a Pedra Azul, assistimos ao espetáculo da mudança de cores no pôr do sol.

Comemos no Taruíra food truck, especializado em salsichas gourmet. Na Tuia Gastronomia e Arte, comemos feijoada e no Alecrim, bem, no Alecrim nós nos esbaldamos. Comemos da largura da boca…entrada, prato principal, suco, sobremesa, cafezinho…valei-me! 

Esses dias juntos 24 horas, nos fizeram bem…agora é bola pra frente. Trabalhar, estudar e esperar.

dez 012016
 

Sessenta dias sem passar por aqui para escrever e terminar a série de posts sobre nossa viagem pelo litoral baiano e Salvador. Trabalhamos muito nesses dias. A obra, lá na Vila Peruípe, está a todo vapor. O primeiro Bangaloft recebendo acabamento, o segundo sendo finalizado a parte estrutural e o terceiro, base pronta. Casa Sol e Casa Céu, pintadas. A caixa d’água sendo finalizada…enfim, caminhando. Acredito que poderemos inaugurar os bangalofts nas férias de julho/2017. O café, no final de 2017 e a ‘casa grande’, em 2018. Com isso, nossos planos sofreram alterações que vou contando aos poucos, aqui.

15156885_987719438005075_4880792099742931377_o 15123205_988946684549017_4445970497698194504_o

Voltando a Caraíva, foi lindo. Tanto, que fizemos poucas fotos (tem algumas no Instagram). Almoçamos em Trancoso e depois, seguimos em direção ao paraíso. É claro que para chegar nele, come-se poeira adoidado. Atravessamos o rio de barco e seguimos para o Caraíva Guest House, super recomendo. Lindo, limpo, confortável e muito sossegado.  Depois do check in, seguimos para contemplar o por do sol.14481954_1109375942486206_8724733609011516320_o

Comemos pastel de arraia acompanhado de suco e depois seguimos para a Guest house, para um sono reparador. Afinal, estávamos há dias na estrada. Nossos dias em Caraíva foram de leitura, stand up paddle, namoro, conversa ao pé do ouvido…por do sol, pastel de arraia, peixe na telha, arroz de polvo. Ah…levem dinheiro em espécie. Poucos estabelecimentos aceitam cartão. Voltaria? Voltaria muito 😉 é caro? É! É lindo? É!

14379963_1109402619150205_5195402902953413341_oFinalizamos nossa viagem, em Salvador. Revendo amigos queridos e comemorando o aniversário de um ano, da filhota de um deles. Nos hospedamos no Hotel Casa do Amarelindo, um oásis no Pelourinho. Visitamos o projeto Tamar na praia do Forte. Nos maravilhamos com o Balé folclórico, no Teatro Miguel Santana, andamos aleatoriamente pelo Pelô, visitamos a Casa de Jorge Amado, a exposição sobre sua amada Zélia, o mercado Modelo, comemos muito bem no Pelô Bistrô (recomendo muito o cremè brûleè de capim santo).

Desde junho, estou no Brasil. Cheguei hoje no ES, para esperar pela primogênita e buscar meus sogros, que irão para a BA comigo e a mamãe. Quando der, volto por aqui.

Beijocas!

set 292016
 

Saímos de Barra Grande e rapidamente chegamos em Itacaré, no trajeto, acabei melhorando do meu mal estar. Como chegamos cedo para fazer nossos ‘check in’ no Vila Barracuda, fomos dar uma volta na cidade. Optamos por almoçar na Cabana da Ximbica, na Praia da Concha, que fica numa pequena enseada com vista para o Farol Quadrado. Como as águas são calmas, a galera aproveita para praticar SUP.img_5187

Depois do almoço fomos para o Hotel. Tudo muito lindo, ele fica localizado em frente ao encontro do Rio de Contas e a Praia da Coroa.45969705

Escolhemos a Sea View Suíte, com 75 m2 e vista para a coroa, lindíssima. As ‘amenities’ tem a assinatura do ‘Alexandre Herchcovitch’. Na nossa opinião, faltou um cafeteira exclusiva para a suíte.img_5190

Um dos funcionários nos deu excelentes dicas: remar pelo Rio de Contas e visitar a Praia de Jeribucaçu, nos dias que lá ficaríamos.img_5189

No segundo dia, remamos pelo Rio de Contas e depois, de barco, chegamos até a Cachoeira do Cleandro.14379902_1108752619215205_3979488867257237032_o14444865_1108756869214780_3800048647749354143_o

Voltamos de barco pelo mangue e depois pelo Rio de Contas, no caminho paramos para comer um peixe na brasa delicioso.14409898_1108759259214541_6489691927975881611_o

Com o bucho cheio, deitamos na rede e ficamos observando os pássaros.14468782_1108761432547657_8009061519979304863_o

Nosso passeio seguinte foi pela Praia de Jeribucaçu, na página do fotógrafo Marcelo Coelho, de onde retirei a imagem abaixo, tem fotos incríveis.praiajeribucacu_mg_0754-1

Segundo nosso colega lá do hotel, quem entra nesse riozinho, rejuvenesce vinte anos…tô novinha em folha agora 😀 O lugar é uma coisa de lindo! Acesso difícil, que o torna ainda mais incrível. Lá, comemos um fabuloso peroá na brasa, pelo melhor preço de toda a viagem.img_5193

No início da noite, caminhávamos pela Pituba, rua cheia de bares, restaurantes e lojinhas. Tomávamos cafezinho, jantávamos, fazíamos comprinhas…delícia! Gostamos muito de Itacaré, os passeios que fizemos em Barra Grande, podem ser feitos por Itacaré…contudo, marido disse que não pretende voltar, diferentemente da Península. No último dia, saímos cedinho em direção a Caraíva, mas demos uma paradinha em Trancoso para almoçar. Comemos uma moqueca de robalo ‘dos Deuses’ no Restaurante Vitoria, que além de tudo é lindo de viver 😉 fica no quadrado.img_5194

Nosso próximo post, será sobre Caraíva!

Beijocas!

set 262016
 

Depois de quatro anos, finalmente voltamos até a Península de Maraú, localizada entre Morro de São Paulo e Itacaré, dá para ir de avião até Ilhéus, Valença ou Salvador. De lancha rápida por Camamu, ou de carro (nossa opção) acesso direto por terra, via BA 001, utilizando o entroncamento pela BA 030. Dá-lhe comer poeira, portanto, a escolha do carro é importante. Com chuva, as coisas podem complicar. E para o marido, quando mais complicar, melhor 😀14231972_1090365634387237_4603956601626587410_oHá quatro anos, nos hospedamos em Taipus de Fora, dessa vez optamos por Barra Grande. Ficamos na Guest House da Aline e do Ronaldo, a Caiçara Bangalôs. Muito charmoso!

14183829_1093291007428033_4926842934187370139_nFomos mimados pelos proprietários e o seu ajudante, uns queridos.

14233159_1093291114094689_566930372227051608_nQuarto super cheiroso, limpo e intimidade preservada.

14212183_1093291097428024_424253690436380812_nUm capricho que não se vê em todo lugar 😉 marido disse que voltaremos e que nos hospedaremos novamente na Caiçara…ele realmente gostou.

14480628_1108746675882466_1822756830034675188_oChegamos no final da tarde, e por sugestão da Aline, fomos assistir ao por do sol no Macunaíma Restaurante e Lounge Bar, na Ponta do Mutá…um espetáculo da natureza.

 14435352_1108749042548896_8478189820932273398_oQuando as ‘muriçocas’ começaram a nos ‘comer’, voltamos para o nosso Bangalô. Estávamos tão cansados  que após o banho, caímos duros dormindo o sono dos anjos, sem jantar.

14188605_1082493435169524_5338952634027103775_oO café da manhã é servido no bangalô, numa bandeja caprichada 😉

14444999_1108750612548739_2423833146751566873_oA Península é muito grande, ficamos três dias e essa é nossa segunda visita. Portanto, se puder, reserve uma semana. Fizemos pouquíssimas fotos, pois foi um passeio intenso. Contratamos o pessoal da Camamu Adventure. No primeiro dia, fomos para Boipeba com dois casais. Foi uma delícia. Voltamos pelo Rio do Inferno, onde vimos o por do Sol. De noite, fomos para o Centro da Vila jantar e visitar as lojinhas, compramos artesanatos bem legais para a Vila Peruípe. Nosso segundo dia, foi pelas Ilhas: Pedra Furada, Goió, Sapinho e Campinhos. Almoçamos na Cachoeira de Tremembé, esta, desagua diretamente na Baía de Camamu. Nesse passeio, fomos só nós dois 😀14424710_1108751305882003_8126606660041356322_oLá tem um pequeno restaurante que serve uma deliciosa moqueca de Pitú, eles também vendem  palmito e licor de mel de cacau. Leve dinheiro. No terceiro dia, acordamos sem pressa, tomamos um café preguiçoso, pois eu estava meio indisposta e daí, pegamos estrada para Itacaré. Nosso próximo post.

A Bahia é massa…Xero, cabritada!

set 242016
 

14468484_1108559939234473_8574666615886743615_oSegundo alguns historiadores, foi na Barra do Rio Cahy, que Pedro Alvares Cabral desembarcou em 1500, verdade ou não, o fato é que temos a sensação de que o tempo parou, por essas bandas. Passeio para quem gosta de natureza e não esquenta com a poeira, chacoalhões e calor.

14444672_1108559222567878_4302613131091727653_oCaminhei, respirei fundo, pedi proteção, agradeci a Deus! Marido fotografou e certamente pensou em muitas coisas. Comemos uma porção de pescada, e para refrescar água de coco geladinha na Barraca e Restaurante da Gloria (leve dinheiro em espécie).

canal-do-pampoEm Corumbau, almoçamos no Restaurante Canal do Pampo, bastante rústico, comida gostosa e aceita cartão de débito. Costumamos viajar na baixa temporada e apesar de muitas barracas estarem fechadas, prefiro o silencio e sossego que deixam a paisagem ainda mais bonita.

14233247_1092527530837714_1356936052445661262_nNos hospedamos na belíssima Pousada do Rio do Peixe, dos queridos Milene e Luiz. Limpa, sossegada, bem localizada, com um visual incrível para a praia e um café da manhã dos Deuses. A melhor tarifa de todas as hospedagens escolhidas por nós, nessa viagem.

14480601_1108558299234637_7546552899597563736_oA caminho de Corumbau, avistamos o Monte Pascoal que tem 536 metros de altura, aquele que estudamos na escola, como sendo o primeiro ‘punhado’ de terra avistado pelas treze caravelas portuguesas ou algo assim 😀

14445131_1108561382567662_8637504461684214255_oO avistamos também de dentro d’água, numa tentativa frustrada de avistar as baleias jubartes, claro que elas estavam por lá, mas a embarcação quebrou a poucas milhas delas. O proprietário, pessoa séria, fez a devolução do dinheiro a todos os clientes.

14379600_1108560072567793_6988957155322601856_oO píer também ajuda a compor o visual, não consegui nada oficial com relação a sua história, uns dizem que foi construído nos anos 50 por uma empresa alemã e outros pela CNEN. O fato é que ele rende belas imagens, como as feitas pelo fotógrafo Janderson Martins.

Sempre que saímos de um local, pergunto para o marido: “E aí, voltaria?” a resposta foi: “Talvez!”

Eu voltaria, certamente, mas é que existem tantos lugares para conhecermos nesse nosso Brasil, que as vezes fica difícil. Nosso próximo post: Península de Maraú! 😉

Beijocas, que tenhamos todos um belo final de semana. Marido embarcou agorinha para a África do Sul, onde passará o domingo com a nossa primogênita e o namorido dela. Na segunda, ele já estará na lida lá no Congo e eu, volto para a nossa querida Bahia logo mais.

Quando Cabral descobriu no Brasil o caminho das índias
Falou ao Pero Vaz para caminhar escrever para o rei
Que terra linda assim não há, com tico-ticos no fubá
Quem te conhece não esquece que o meu Brasil é com S

O caçador de esmeraldas achou uma mina de ouro
Caramuru deu chabu e casou com a filha do paje
Terra de encanto amor e sol
Não falo inglês nem espanhol
Quem te conhece não esquece meu Brasil é com S

E pra quem gosta de boa comida aqui é um prato cheio
Até Dom Pedro abusou do tempero e não se segurou
Ó natureza generosa esta com tudo e não está prosa
Quem te conhece não esquece meu Brasil é com S

Na minha terra onde tudo na vida se da um jeitinho
Ainda hoje invasores namoram a tua beleza
Que confusão veja você, no mapa mundi está com Z
Quem te conhece não esquece meu Brasil é com S

jul 082016
 

No final do ano passado, combinamos com a Dona Chica (minha sogra), que viríamos para o Brasil em junho, por ocasião do 77° aniversário do sogro. Para não criar expectativa, caso algo não saísse como o planejado, optamos por fazer uma surpresa para ele. Assim que chegamos no Congo, em janeiro, comecei a programar nosso roteiro, passagens aérea, aluguel de carro, para que tudo saísse nos conformes. Na vinda, passamos alguns dias na África do Sul com a filhota e no dia 13, dia anterior ao aniversário, chegamos em Nortelândia, com um bolo de chocolate. Ele ficou muito satisfeito com a surpresa e nós, ainda mais. No final de semana, filhas e genros, filhos e noras, netos e amigos, compareceram para agradecer e celebrar a vida do nosso Patriarca. Na semana seguinte, quando todos voltaram para os seus afazeres, marido e eu, mamãe e sogros, fomos para Chapada dos Guimarães, passear e comemorar o 46° aniversário de matrimônio dos sogros.

13576781_1045239578899843_8993640939682041865_oNos hospedamos na Pousada do Parque, uma bela propriedade estrategicamente localizada nos limites do Parque Nacional que faz parte do Roteiros de Charme. Chegamos depois do almoço, nos instalamos e no final da tarde, fomos observar o por do sol no Mirante da Torre. Fazia um frio gostoso e apesar do tempo ‘emburrado’, a paisagem deslumbrante, nos emocionou.

13576819_1045239125566555_3697395996427409729_oFotografamos, rimos e aproveitamos da companhia de nossos pais 😉

13528260_1045225215567946_3120939934729480614_oPaisagem magnifica.

13528300_1045217498902051_4802487624601250148_oA estrutura, mexia com o vento e tirava das coroas, risos e gritos miúdos.

13559065_1045226905567777_7447092916512168571_oLá se foi o sol. Seguimos pela trilha até a Pousada, onde nos aquecemos diante da lareira. Mais tarde, seguimos para o Restaurante Teta da Loba, para nos deliciarmos com a comida feita no fogão a lenha. Na manhã do dia seguinte, fomos para a cidade comprar um tênis para a mamãe (ela levou dois ‘saltos’ e nenhum calçado para caminhar no mato, Mayza é dessas), aproveitamos para visitar a Igreja de Sant’ana.

 

13558802_1045240135566454_1149344783982748135_oVoltamos para a Pousada para esperar a guia. No roteiro, almoço no Restaurante Morro dos Ventos, comida regional deliciosa, ambiente lindíssimo e preço bacana. De lá, seguimos para o cartão postal da cidade, a cachoeira Véu de Noiva (tem 86 metros de queda livre).

13576874_1045228252234309_5193503997588194110_oA vista é deslumbrante.

13585014_1045227655567702_1435222326524210870_oA turma 😉

13559132_1045241332233001_3654168431697446540_oMais tarde, seguimos para a Cidade de Pedra…”é um dos lugares mais fantásticos da Chapada dos Guimarães com paredões impressionantes com até 350 metros de desnível e uma paisagem inesquecível, com formações rochosas esculpidas pelo vento e pela chuva, lembrando ruínas de uma cidade, por isso ganhou o nome de cidade de pedras. Do alto vê-se bela paisagem, com os paredões habitados por aves como a arara vermelha e, em baixo, o vale onde nascem alguns dos córregos do parque, como o Mutuca e o rio Claro.” 

13528247_1045243968899404_2363367968991138651_o

😀

13580449_1045245042232630_6868520006457292718_oAo retornar, nossa guia atolou…e creio que aí, foi o ponto mais divertido da viagem para os coroas que riram horrores da situação. O 4×4 não funcionou, a guia e o marido suaram para tentar desatolar, enquanto o sogro coordenava as ações, eu registrava e a mamãe e a sogra, conversavam…não desatolou…abafa. A solução foi voltar para a cidade e pedir ajuda, pois nem o celular funcionou…fuem, fuem, fuem. Terminamos a tarde comendo empada e rindo da situação.

13576754_1045233272233807_5459960492169847665_oNo penultimo dia, seguimos para a Fazenda Água Fria. Junto ao nosso guia, caminhamos até a Ponte de Pedra.

13511974_1040267899397011_7523111560232090886_nNa sequencia almoçamos, e sem tempo para descansar nas redes, seguimos ‘puxados’ por um trator até próximo da Gruta da lagoa Azul.

13502046_1040268259396975_6143701698542532170_nNo caminho, Dona Chica avistou uma jararaca (estávamos com perneiras).

13569058_1045236162233518_4299866116393163210_oPassado o susto, fizemos alguns cliques e seguimos para a Gruta.

 

13528507_1045245198899281_6860729172288637053_oA água, ganha tons azulados com a incidência do sol.

 

13522879_1045245982232536_1138128021122503074_oUm espetáculo. Na sequencia, visitamos a caverna Kiogo Brado, com tranquilidade cruzamos seus quase 300 metros, sempre atentos aos nossos coroas, pois o terreno é irregular.

13558944_1045247335565734_1452862588814884366_oPara finalizar essa tarde, fomos contemplar essa pequena cachoeira (esqueci o nome).

 

13528305_1045216475568820_2948029785192446118_oOs coroas ficaram exaustos, mas se divertiram horrores, o guia respeitou o tempo e as necessidades deles. E eles se divertiram muito. No último dia, nos atemos as lojinhas da cidade, uma delas foi a ‘Chapada à Mão – A Casa da Produção Artesanal e a ‘Patuá’. A cada visita, um novo cenário, sempre temos bons motivos para ir a Chapada, um lugar que sempre nos surpreende. Obrigada Kassya Telles e Allan Franco, pelas dicas 😉

Marido seguiu para o Congo e eu fiquei para o aniversário do filhote, acabou que minha mana e família decidiram vir para o Mato Grosso e temos tido excelentes dias de bate papo e chamego. Logo mais volto para o ES e BA para começar uma nova labuta. Muitas histórias virão por aí. Beijos e até logo mais, em novas paragens.

 

abr 252016
 

Enfim, terminamos de montar nosso roteiro pelo litoral baiano para o segundo semestre de 2016. Fizemos várias pesquisas, usamos o tripadvisor para buscar informações sobre hotelaria. Nosso maior objetivo é vivenciar o ‘jeito baiano de receber’. Escolhemos Cumuruxatiba e Barra Grande, na ida. E Itacaré e Caraíva no retorno para Nova Viçosa onde temos nossa casa e nossa Vila Peruípe. Pretendemos comprar artesanatos para decorar nossas novas casas para alugar e é claro, incorporar aos nossos negócios, o que tiver de bom, em matéria de atendimento na hotelaria baiana.

12819430_1606670279582520_398611833507593356_oCumuruxatiba é um distrito de Prado, com pouco mais de quatro mil habitantes, faz parte da Costa das Baleias…será que as veremos? Optamos por nos hospedar na Pousada Rio do Peixe, os comentários no tripadvisor sobre os proprietários, são excelentes. Gostamos da infraestrutura e nos pareceu muito charmosa.

 

12976770_1619004335015781_6903083538384065892_oApartamento charmoso e bem equipado.

 

12030516_1608544526061762_4447025293830885848_oCuidado e amor naquilo que se faz é tudo né?!

 

12977090_1621256088123939_6286172576775257737_oA vista é super privilegiada, está localizada na Praia do Rio do Peixe Grande.

 

965676_529258173826389_1395537565_oNossa segunda parada, será em Barra Grande. Essa será nossa segunda visita a Península de Maraú. Na outra, optamos por nos hospedar em Taipús de Fora e ficamos apaixonados por Barra Grande, gostaríamos de nos hospedar voltados para a Baia de Camamu, mas não tivemos muita sorte. O primeiro estabelecimento que entramos em contato, não nos respondeu. O segundo, foi bastante solícito, porém, sumiu logo que decidimos nos hospedar por lá…o terceiro, nos deu respostas irritadiças beirando a grosseria…curuzes! Por fim, entramos em contato com os proprietários do Caiçara Bangalôs, que nos responderam prontamente, eficientemente e educadamente. Assim é que se faz 😉 Os comentários no trip são uma gracinha, super elogiosos.

 

1400261_532842833467923_23791711_oBangalô loft 😉

 

1277335_932773593474843_226688374534104870_oCarinho!

 

13062990_995305500554985_1409802093271097751_oCapricho.

 

1450700_173867792820949_215138003_nSaindo da Península, vamos para Itacaré. Já estivemos de passagem no município e decidimos voltar. Agora, para poder conhecer um pouco melhor a cidade. Essa será nossa hospedagem mais cara, optamos por um Boutique hotel, o Vila Barracuda. Pequeno e localizado no coração da cidade.

10608229_321096074764786_4544194731257023988_oLindo, não?!

 

10842125_321095511431509_3522328809690946026_oVamos ficar no Sea View suíte, com vista para o Rio de Contas e o Oceano Atlântico.

 

1978838_297660080441719_1292860076751531823_nEstamos ansiosos e na expectativa pela experiencia que teremos.

10422466_480067085459241_1378705034525722266_nPor último, Caraíva, comunidade litorânea e ribeirinha situada em Porto Seguro, na costa do descobrimento. Optamos pelo Caraíva Guest House também super elogiado no tripadvisor. Segue a descrição, segundo o site Caraíva.com.br “Carros não entram, energia elétrica apenas o suficiente, o controle do lixo é constante, a integração entre pessoas e a natureza é a maior inspiração. Prepare-se para conhecer um lugar diferente, vários sabores, cheiros, estéticas e sensações surpreendentes. Venha contemplar a natureza, experimentar um outro ritmo de vida e de interação com o mundo. Em Caraíva a vida fica mais leve, mais bonita e com outra vibração.”

 

10486172_572104062922209_3220776348748230852_oO café-da-manhã do Guest, é servido na própria varanda da suíte…adoramos ser mimados!

Enfim, fechamos nosso cronograma para 2016. Vamos em junho para o Brasil, onde eu ficarei. Me dividirei entre MT ES BA e maridão voltará para o Congo, mas voltará mais duas vezes ao Brasil. Nesses meses em terra-brasilis vou ficar por conta das obras e aproveitando o colinho da mamãe que me acompanhará.

Beijos e abençoada semana para todos nós 😀

Obs.: É só clicar nas imagens e será redirecionado para as páginas de onde elas foram copiadas.

fev 152016
 

Em abril fará dez anos, desde que o marido pisou em solo africano pela primeira vez. Em maio, será a minha vez…uma década, 120 meses, 3.650 dias…vivemos em dois países, viajamos por outros tantos. Safaris, o mar vermelho, a beleza do Indico…cachoeiras, vales, crateras. Trabalho, muito trabalho. Muito ir e vir, saudade, lágrimas…pela vida e pela morte. Ganhos, perdas. Crescimento espiritual, intelectual e financeiro. Três filhos adultos…um pai que se foi. Nossos pais, nossos tesouros. Uma vida longe e perto…divididas por um oceano e somadas pelo amor. Só que o tempo, esse danado, teima em passar rápido demais. E por vezes, assim o desejamos, porque estaremos logo ao lado dos nossos. E quando lá estamos, queremos que o tempo congele…e o danado corre, e logo já é hora de voltar. Não temos do que reclamar, muito pelo contrário. Esse continente tem nos possibilitado ajudar com que eles tenham uma velhice mais confortável e sempre que podemos, sempre mesmo…estamos juntos. Pelo menos três vezes por ano. Mais do que muitos que vivem no mesmo país, no mesmo estado…as vezes, até na mesma cidade. Nos apegamos à qualidade e não a quantidade, mas sabemos que o tempo…ah o tempo…tem passado. Sempre que possível, procuramos passar o aniversário de um deles, ou os nossos, juntos! Há tempos, não temos conseguido contemplar meu sogro, que em junho completará 77 anos. Temos combinado na surdina, de reunir a família para comemorar essa data. Do lado de cá, temos organizado nosso cronograma de saídas para coincidir as datas. Passagens compradas, hotéis reservados…incluímos no roteiro uns dias em Chapada dos Guimarães…os cinco: marido e eu, mamãe e meus sogros. É tão estranho não ter mais meu pai nessa conta 🙁 mas a vida segue, e sei que ele quer que estejamos bem, especialmente minha mãe. Que devagar, tem se recuperado do luto. Por causa das idades deles, os passeios devem ser mais tranquilos, escolhemos um belo Lodge, que faz parte do Roteiros de Charme. Eles mais que merecem. Reservamos o Park Eco Lodge, situado nos limites do Parque Nacional, são 500 hectares de área privativa, com duas cachoeiras sazonais. Piscina, sauna, varanda com redes, quiosque e lareira, restaurante…enfim, cremos que eles se deliciarão e nós, aproveitaremos ao máximo, a companhia deles.

O ancião merece respeito não pelos cabelos brancos ou pela idade, mas pelas tarefas e empenhos, trabalhos e suores do caminho já percorrido na vida. (Rabi Yaacov ben Simon)
pousada-do-parque-parkO Lodge de dia.
varandaO Lodge de noite.
pousada-do-parque-park-1A vista!
pousada-do-parque-park-2Um dos oito dormitórios.
pousada-do-parque-park-3Uma rede para chamar de nossa.
Por fim, nosso cronograma para o ano já está pre-definido. O mercado de minério, continua em baixa, mas não podemos deixar de tocar nossas vidas. Caso contrário, corremos o risco de não ter condições de estar com eles…pelos valores exorbitantes das passagens, quando compradas muito próximo das datas.
Beijos, abençoada semana para todos nós. Aproveitemos da companhia dos nossos ‘velhos’. Por que um dia, a conta diminui…e é triste, muito triste.
jan 202016
 

No final da nossa estada no Brasil, optamos por passar uns dias sem fazer nada além de contemplar, amar e comer. Sem compras e poucos cliques…só nós dois! IMG_6333Passamos por Congonhas, mais precisamente no Santuário de Bom Jesus do Matosinhos, onde contemplamos a maravilhosa Basílica, cujo adro ostenta os doze profetas, entalhados em pedra sabão, por Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Logo a frente, as seis capelas que compõe o Jardim dos Passos, são 66 figuras esculpidas em cedro rosa, de uma beleza indescritível. Para observar os detalhes e entender melhor um pouco mais sobre esse patrimônio, visitamos o recém inaugurado Museu de Congonhas, amamos! Depois, seguimos para a Serra do Cipó. Para descansar nossos corpos cansados e queimados pelo sol, escolhemos a Capim do Mato Pousada & Spa Home. Uma pousada adepta do ‘Less is more’.

“Privilegiamos o equilíbrio e a originalidade. Nosso luxo se reflete nos detalhes, muitas vezes simples, mas nunca supérfluos, que levam você a conectar com o entorno, e não se isolar dele. Um projeto orgânico que toma emprestado formas da própria paisagem, misturando às cores e a beleza do local, com estilo generoso e descompromissado. Com apenas cinco acomodações cercadas de charme, conforto e privacidade, nosso conceito e filosofia se resumem em experiência com exclusividade. Pousada membro do seleto grupo dos melhores hotéis e spas de luxo do mundo, Condé Nast Johansens“.

Bangalô Luxo, nossa acomodação.Bangalô luxo, nossa acomodação.

IMG_6380Descanso merecido, depois de um ano de muito trabalho e incertezas.

 IMG_6353Depois de uma noite de sono que nos restaurou as energias, fomos em busca de uma agência de turismo, escolhemos a Bela Gerais. O guia Fábio, nos levou para fazer SUP no rio Cipó. Passeio tranquilo, com direito a visualização de aves e famílias de capivaras.

IMG_1074Depois do almoço, optamos por conhecer três cachoeiras. Essa da foto, é a do Tomé. Tomamos banho na Cachoeira da Chica e visitamos também a Cachoeira Grande. No outro dia, saímos cedo para visitar a Lapinha da Serra, percurso este feito em um 4×4. De barco (a remo), partimos para conhecer um Sítio Arqueológico com pinturas rupestres. A idéia era subir até uma Cachoeira (esqueci o nome), mas a chuva não deu trégua. Na volta, molhados mas felizes, comemos aquela comida mineira feita em fogão a lenha. Dos Deuses!

Saímos de BH na quarta, o aeroporto já estava conturbado por causa do mau tempo, ainda assim conseguimos voar para Sampa sem maiores problemas. Já a mamãe, que embarcaria no sábado, não teve a mesma sorte. Ficou presa em BH até essa segunda. A Azul, deu todo apoio necessário a ela (hotel, refeições e traslados) não é atoa que atualmente, em nossa opinião, é a melhor empresa aérea do Brasil. A Gol, alterou todos os vôos de retorno para o MT que compramos (seis no total) e um do marido de Sampa para Vitória (acabou que ele teve que dormir por lá, adivinha quem custeou hotel e jantar? Nós! Fuén, fuén, fuén).

Agora é hora de sossegar por dois meses e já ir preparando o próximo roteiro, estamos na dúvida entre a Ilha Madeira e o Kalahari, ou sabe-se lá o que Deus no reserva.

Beijocas e que tenhamos todos uma abençoada quarta-feira.

ago 112015
 

Nossa viagem, do Espírito Santo para o Rio Grande do Sul, foi loooooooonga. Estava previsto que chegaríamos em POA por volta das dez da manhã, só conseguimos chegar com quase seis horas de atraso, por falta de teto em Congonhas. Chegamos em Gramado, e só foi o tempo de fazer o check in no Hotel Casa da Montanha, tomar banho e ir para uma típica noite gaúcha.

serragaucha1Foi bem divertido. A casa escolhida, foi a Garfo e Bombacha. Churrasco, shows e muita música.

serragaucha (2)No outro dia cedinho, fomos conhecer a Miolo, esse passeio contratamos pela Brocker Turismo, gostamos muito. Lá, fizemos um pequeno tour pela vinícola, ciceroneados por uma enóloga. De lá, passamos pelo showroom da Tramontina e finalizamos o dia, com um passeio de Maria Fumaça. Retornamos ao hotel, mortos com farinha.

lacaceria Optamos por não sair nessa noite, jantamos no La Caceria. Eu fui de Marreco Marcondes (marreco assado ao molho de uvas silvestres acompanhado de clássico risoto à milanesa, buquê de aspargos frescos e uvas naturais) esse é um prato da “Boa Lembrança”. Marido foi de Paella de Frutos do ‘Ar’ (preparado com faisão, codorna, pato e foie gras) uma receita original, inspirada na tradicional paella… tudo muito gostoso.

1Para o sábado, abrimos nosso dia com um passeio ao ar livre, visitamos o Templo Ghagdud Gonpa Khadro Ling, fundado pelo Ghagdud Rinpoche na década de 90. Um lugar que transmite muita Paz e é extremamente fotogênico.

serragaucha (1)Na sequência, fizemos passeios bem ao estilo ‘turista’: Mini mundo (muuuuuito lindo), Mundo a vapor (muuuuito interessante), DreamLand (Museu de Cera e Moto Harley), Parque Vale dos Dinossauros (fotografei tuuuuudo para o neto, que ama dinos 😉 ) visitamos várias lojinhas que vendem chocolates…uma perdição. E finalizamos o dia com uma visita ao Le Jardin, uma delícia!

serragaucha (7)No final da tarde, tomamos um chá com waffle belga, no Bistrô da Varanda.

5Finalizamos a noite de sábado, assistindo ao Espetáculo Korvatunturi…maravilhoso! O personagem à esquerda, cismou com o maridão…risada garantida. (Foto copiada do site do espetáculo).

2Domingo de manhã, fomos caminhar pelo Lago Negro. Com suas águas verde-escuras, o lago recebeu esse nome por causa das árvores plantadas em seu entorno, trazidas da região da Floresta Negra, na Alemanha.

serragaucha (8)Com direito a chimarrão, preparado pelo guia!!!

3De tarde, fomos conhecer o Parque do Caracol, mas não encaramos a escada da perna bamba. Pois errei na escolha do calçado 🙁

4Fizemos fotos, jogamos conversa fora e voltamos para Gramado, onde fomos bater perna na rua coberta e tomar um chocolate quente. Pegamos dias fresquinhos, sem chuva e excepcionalmente ensolarados, para o inverno. Bem atípico. A maioria das roupas de frio, ficaram na mala.

6Segunda-feira, no entanto, amanheceu chuvosa. Optamos por Snowland, passeio que havia ficado de fora da programação. Foi divertido. Saindo de lá, fomos comer uma deliciosa massa na Cantina Pastasciutta, que faz jus a fama que tem.

Saímos de Gramado na terça bem cedinho, pois pegaríamos nosso vôo para a África do Sul, no mesmo dia. Fizemos um retorno tranquilo, apesar de chegar com uma virose que nos deixou de cama durante o final de semana. Começamos a melhorar agora…a vida segue. A viagem rendeu, vimos nossos familiares, nossos filhos…terminamos de organizar uma das casas para alugar. Passeamos…comemos, namoramos, fizemos comprinhas, e agora estamos aqui, no Continente Mãe. Em novembro, vou para o Brasil. Fará um ano do transplante e farei os exames de rotina para ver se está tudo bem (é claro que estará), minha mana está linda e maravilhosa e benção maior, não há. Papai do Céu é maravilhoso!

Beijos, boa semana para todos nós 😀