Rss Feed Tweeter button Facebook button
set 242016
 

14468484_1108559939234473_8574666615886743615_oSegundo alguns historiadores, foi na Barra do Rio Cahy, que Pedro Alvares Cabral desembarcou em 1500, verdade ou não, o fato é que temos a sensação de que o tempo parou, por essas bandas. Passeio para quem gosta de natureza e não esquenta com a poeira, chacoalhões e calor.

14444672_1108559222567878_4302613131091727653_oCaminhei, respirei fundo, pedi proteção, agradeci a Deus! Marido fotografou e certamente pensou em muitas coisas. Comemos uma porção de pescada, e para refrescar água de coco geladinha na Barraca e Restaurante da Gloria (leve dinheiro em espécie).

canal-do-pampoEm Corumbau, almoçamos no Restaurante Canal do Pampo, bastante rústico, comida gostosa e aceita cartão de débito. Costumamos viajar na baixa temporada e apesar de muitas barracas estarem fechadas, prefiro o silencio e sossego que deixam a paisagem ainda mais bonita.

14233247_1092527530837714_1356936052445661262_nNos hospedamos na belíssima Pousada do Rio do Peixe, dos queridos Milene e Luiz. Limpa, sossegada, bem localizada, com um visual incrível para a praia e um café da manhã dos Deuses. A melhor tarifa de todas as hospedagens escolhidas por nós, nessa viagem.

14480601_1108558299234637_7546552899597563736_oA caminho de Corumbau, avistamos o Monte Pascoal que tem 536 metros de altura, aquele que estudamos na escola, como sendo o primeiro ‘punhado’ de terra avistado pelas treze caravelas portuguesas ou algo assim 😀

14445131_1108561382567662_8637504461684214255_oO avistamos também de dentro d’água, numa tentativa frustrada de avistar as baleias jubartes, claro que elas estavam por lá, mas a embarcação quebrou a poucas milhas delas. O proprietário, pessoa séria, fez a devolução do dinheiro a todos os clientes.

14379600_1108560072567793_6988957155322601856_oO píer também ajuda a compor o visual, não consegui nada oficial com relação a sua história, uns dizem que foi construído nos anos 50 por uma empresa alemã e outros pela CNEN. O fato é que ele rende belas imagens, como as feitas pelo fotógrafo Janderson Martins.

Sempre que saímos de um local, pergunto para o marido: “E aí, voltaria?” a resposta foi: “Talvez!”

Eu voltaria, certamente, mas é que existem tantos lugares para conhecermos nesse nosso Brasil, que as vezes fica difícil. Nosso próximo post: Península de Maraú! 😉

Beijocas, que tenhamos todos um belo final de semana. Marido embarcou agorinha para a África do Sul, onde passará o domingo com a nossa primogênita e o namorido dela. Na segunda, ele já estará na lida lá no Congo e eu, volto para a nossa querida Bahia logo mais.

Quando Cabral descobriu no Brasil o caminho das índias
Falou ao Pero Vaz para caminhar escrever para o rei
Que terra linda assim não há, com tico-ticos no fubá
Quem te conhece não esquece que o meu Brasil é com S

O caçador de esmeraldas achou uma mina de ouro
Caramuru deu chabu e casou com a filha do paje
Terra de encanto amor e sol
Não falo inglês nem espanhol
Quem te conhece não esquece meu Brasil é com S

E pra quem gosta de boa comida aqui é um prato cheio
Até Dom Pedro abusou do tempero e não se segurou
Ó natureza generosa esta com tudo e não está prosa
Quem te conhece não esquece meu Brasil é com S

Na minha terra onde tudo na vida se da um jeitinho
Ainda hoje invasores namoram a tua beleza
Que confusão veja você, no mapa mundi está com Z
Quem te conhece não esquece meu Brasil é com S

 Leave a Reply

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

(required)

(required)