Rss Feed Tweeter button Facebook button

 

Há pouco mais de um mês, a Chitara nos pregou um susto. Desmaiou, por duas vezes, ao ver a menina caçula chegar em casa. Em pleno final de semestre na faculdade, copa do Mundo e sozinha…imagine nossa agonia, aqui, do outro lado do Atlântico. A menina agiu rápido, com a ajuda do namorado…entraram em ação as veterinárias, Mônica e Myrna. Foram muitas idas e vindas, até que a menina mais velha, que estava na África do Sul estudando, chegou para dar uma força. O que nos deixou um pouco mais tranquilos. Contamos com a solidariedade de amigos e pessoas que não conhecemos. Solidariedade real e virtual…não temos como retribuir tamanho carinho, somente agradecer.

foto (12)Fazendo os primeiros exames.

foto (8)Resultados pavorosos.

foto (18)Voltando para casa, tristinha.

foto (5)Fazendo a primeira transfusão…infelizmente, ela não respondeu bem…e os resultados do exame, ficaram ainda piores.

 

duqueDuque, o primeiro doador. Obrigada Adriana e Giovani.

foto (7)O carinho e boas vibrações, chegavam de todos os lugares. De Minas…

foto (6)…à Ucrânia.

foto (17)Durante os jogos, recebeu atenção especial, para não sofrer ainda mais com os fogos. :-(

foto (3)A Fumiga, inimiga declarada da Chitara, também se solidarizou e asteou a bandeira branca. Tregua nas brigas e rosnados. Estão dormindo juntas, ultimamente ;-)

foto (9)O menu também tem sido especial, desde a chegada da chef em casa…muito coração e beterraba.

foto (1)Franguinho com banana.

foto (15)E nada faz essa menina animar :-(

foto (16)Novos exames, medo de ser algo mais grave, nova transfusão.

foto (4)Dessa vez entrou em ação, o Mike.

foto (14)Que apesar de ser um querido, teve que ser sedado para doar o sangue.

foto (13)O que será que passa pela cabecinha dela? Tem se comportado como uma lady, durante todo o tratamento. Obediente e comportada, como sempre.

 

foto (11)As maninhas humanas, enchem ela de carinho, para ver se ela anima.

foto (10)Já cansada, desce para ganhar colo e terminar a transfusão.

foto (20)E depois, volta para casa, exausta.

fotoOntem, refez os exames. Finalmente o quadro começa a melhorar. Ganhou até caminha nova, porque ela não pode pegar ‘friagem’ de modo algum. As meninas, seguem se desdobrando…cheguei a pensar que não a veríamos, pois ainda falta pouco mais de duas semanas, para chegarmos em casa. Agora, brotou uma nova esperança de cura. Seguimos rezando! Chitara, como já contei aqui, foi adotada. Sempre recebeu muito carinho nesses dez anos, já fugiu e ficou desaparecida por meses, foi reencontrada pelo filho do meio…morou em Minas e agora está no ES. Já viajou um monte conosco. Alegra a casa, com seu jeito desengonçado. Gastamos uma quantia significativa, até aqui, em exames, consultas e medicações…agradeço a Deus, por termos condições para isso, caso contrário, certamente já a teríamos perdido. Mas agradeço especialmente, a todos aquele que de algum modo, nos ajudaram. Vocês também foram essenciais. Que nossa menina saia dessa e ainda nos proporcione muita alegria! Amém!

Update: Perdemos a Chitara agorinha. Infelizmente nossa peluda não resistiu, morreu em casa, cercada de amor e cuidados. Nos deu muitas alegrias por dez anos. Agora temos que nos acostumar à ausência dela. Foi enterrada a pouco, em um Cemitério para animais domésticos :-(foto (1)


 

 

…esse espaço nasceu. Entre altos e baixos, venho deixando aqui, parte da minha rotina longe/perto da família. Meu constante ir e vir. Hora lá, hora cá. Cotidiano permeado por ganhos e perdas. Viagens, aprendizados, diferenças culturais, linguísticas. Nascimento, morte. Exatamente como a vida de todo mundo. E é aqui, nesse espaço, que desnudo a alma, ganho cafuné, palavras de carinho e incentivo. É aqui que pesquiso aquela viagem que fizemos, naquele ano, acompanhados de quem…é aqui que verifico aquela receita, revisito aquela imagem, aquele momento.
1

2(Sequência das imagens na peça)

Para comemorar a data, nada melhor do que uma peça bem tradicional, um ovo de Avestruz com suporte que irá morar aí, na sua casa (desde que você deixe seu comentário nesse post, para concorrer).

Então vamos lá?

Beijo bem grande e sorte para os que participarem da brincadeira ;-)


 

 

2Desde abril, estamos em obra lá na Bahia…confesso que quando recebi essa foto do arquiteto, com a casinha toda quebrada, me deu um medinho…um receio de nada mais ser como antes, rsrsrsrsrs…e é claro que não será, será muito melhor.

 

1Se já gostávamos dela…

 

3…toda brejeira.

 

9Imagine quando ficar pronta, toda iluminada e livre dos cupins.

 

12Não vejo a hora do telhado e a varanda estar prontos, dando forma para a casinha.

 

8E quem sabe, até não nos mudemos para ela?!

 

13Um dos banheiros.

 

11Saudades desse quintal.

 

5E quando vamos para a calçada, a vista é essa.

7E tem rio…mar, fragmento de Mata Atlântica, Mata de Restinga, mangue…sol, muito sol.

6 ;-)

4Que Deus nos abençoe, que a obra fique do jeito que temos sonhado. Pois nela, temos posto nossas economias e trabalho. É bom ver nosso sonho virando realidade…em quarenta dias, estaremos em casa, conferindo se tudo deu certo e quem sabe, comecemos uma nova empreitada.

Beijinhos e boa semana!


 

 

13A empresa têm um Rancho às margens do Lago Nzilo, formado por uma usina hidrelétrica no Rio Lualaba (para uso dos funcionários expatriados). Nesses anos todos, estivemos lá três vezes. Essa foi a primeira vez que fomos para dormir. Pois a empresa está reformando o local e equipou os quartos com camas, mosquiteiros, roupa de cama, móveis, banho quente, tornando-o muito confortável. Provavelmente, passaremos a usar mais.

 

11Observamos as alterações da tonalidade da água, conforme o Sol se punha.

 

9Aproveitamos para brincar com o equipamento fotográfico. Os amigos posaram, a luz e o cenário ajudaram.

 

8Ficamos felizes com o resultado.

14Nascer e pôr do Sol…benção de Deus. O céu da África, está entre os mais bonitos que já tivemos oportunidade de contemplar.

 

10Marido correndo para não perder nada.

 

1Quando a noite chegou, sentamos ao redor da fogueira para nos aquecer e conversar. Comendo feijão e  docinhos (brigadeiros, beijinhos e pé de moleque).

 

7Light painting.

6 ;-)

3Levantamos cedo no outro dia, para aproveitar a luz.

 

5O trabalho começa cedo.

 

4O vento quase que leva o tripé…rsrsrsrs.

12Aproveitei para fazer fotos do marido lindo fazendo uma das coisas que ele mais gosta, ‘vadiar’ jogando Capoeira.

 

2E depois, fizemos nossa estréia com o Jet Ski…gostamos!

Bom início de semana, na sexta a filhota volta para passar uns dias no Brasil. Faltam menos de 50 dias para nós também irmos para o Brasil, serão quase sete meses longe de casa. Vou dizer que não tem sido fácil. Perdi meu pai nesse período, mas a vida segue. A jornada que me espera não é das mais fáceis, mas se Deus quiser, sairemos vitoriosos.

Beijinhos ;-)


 

Decidimos deixar Amsterdam para o final da viagem, para poder visitar o Park Keukenhof em plena floração. Chegamos no domingo, no dia do Rei, que por sorte não é comemorado no domingo, foi comemorado no sábado. A cidade para, e certamente teríamos problemas para chegar ao Hotel.

11Pegamos várias dicas no blog do Daniduc…e quase conseguimos fazer o “Top 5″ que ele montou. Van Gogh Museum, Canal Tour, Vondelpark (onde foi feita a foto acima), Red Light District e ficou de fora, a Casa da Anne Frank. Compramos os ingressos do museu com antecedência, com exceção da Casa da Anne (a fila quilométrica nos fez desanimar da visita…motivo para voltar). Pegamos um city tour e já de cara, quase presenciamos um acidente. Um ciclista com fone no ouvido, quase foi atropelado por uma ambulância…na hora, desistimos de andar de bicicleta pela cidade, por causa dos próprios ciclistas, que andam feito doidos por todos os lugares, calçadas, faixas de pedestres, pista…uma loucura. Amamos a cidade e suas casinhas estreitas e tortas. Seus muitos canais.

foto (4)O Museu Van Gogh é muito, muito bonito.

1Mas o motivo pelo qual decidimos viajar na primavera européia, foi o Keukenhof…o parque abre seus portões anualmente durante a floração das famosas tulipas. Um sonho que venho acalentando há tempos.  Sempre de olho no site para não perder a data.

2Sonho sonhado e realizado.

 

8É muito, muito lindo!

 

9Uma maravilha.

 

10E o odor?!

14O cuidado com o parque.

16Os muitos caminhos.

 

17Cenário encantador!

 

18Muitas cores e flores.

 

19Essa viagem, especialmente esse passeio…me deixou mais leve, depois de tantas perdas. Saber que Deus sabe de todas as coisas e nada é por acaso. E que sempre nascerá um dia  e devemos estar atentos para não perder nada.

20<3

 

23Ficamos maravilhados.

 

24E fizemos muitas fotos.

 

26 ;-) difícil é escolher a flor mais bonita.

 

28Serei eu???

 

3Andando um pouco mais, enxergamos as plantações.

 

15E fomos de barco até elas.

4Maravilhoso.

6Os narcisos já haviam florescido.

 

5Encantamento define esse momento. Agradeço a Deus pela oportunidade.

 

13No dia seguinte, foi a vez de Zaanse Schans. Moinhos, queijos e tamancos dão o tom.

 

21O dia estava emburrado, mas ainda assim renderam boas fotos.

 

12Parece cenário.

22Vaquinhas, peixes…gatinho ronronando.

27Paisagem encantadora.

 

29Compramos queijos, mas não trouxemos nenhum tamanco.

25E por falar neles, assistimos a uma demonstração de como são produzidos.

 

30Muito bacana.

 

yumiA comilança também foi grande, experimentamos muitas coisas. De restaurante mais bacanoso aos mais simples. Só evitamos comida de rua, que não é o nosso forte. Não tivemos nenhum problema, tudo foi perfeito, na melhor companhia do mundo, a do meu menino. Agora, é esperar a próxima.

Beijo grande, bom final de semana…o nosso, será no Lake Nzilo.


 

 

O Grão-Ducado do Luxemburgo, é um minúsculo país com pouco mais de meio milhão de habitantes, cujos idiomas são: luxemburguês, alemão e francês, e foi lá, que finamente pudemos colocar em prática o idioma que temos estudado (francês). Visitamos a capital do país, cujo nome, também é Luxemburgo. Segundo andei lendo, é o país da Europa com o maior índice de estrangeiros em seu território (30%), boa parte destes, portugueses. Ficamos três noites na cidade e andamos muuuuuito. Chegamos à cidade de trem, nos hospedamos no Grand Hotel Alfa, que fica bem próximo a Estação. Como chegamos no final da tarde, demos uma caminhada para fazer o reconhecimento do território, jantamos e fomos descansar, porque o outro dia, prometia.

1Pulamos cedo da cama, tomamos um café reforçado e fomos conhecer tudo aquilo que havia nos encantado, através das fotos que vimos. Muito desce…

2Desce…

3E desce mais um pouco. A topografia da cidade, é o que a torna tão especial. Sua disposição é complexa, distribuída em vários níveis. Um lugar pitoresco, cujos desfiladeiros, alcançam cerca de 70 metros.

 

5Para apreciar a paisagem sem pressa, nada melhor do que fazer “Le chemin de lá Corniche”, observando o vale…a cidade alta e a cidade baixa.

 

6Depois de muito caminhar, decidimos visitar as “Casemates du Bock”, que desde 1994, é Patrimônio Mundial da Humanidade (Unesco), assim como a “Casemates de la Pétrusse”.

7Marido se divertiu ao imaginar a reação dos colegas de trabalho, já que praticamente todos os dias, ele desce na mina subterrânea.

8A vista é magnífica.

 

25 ;-)

 

9Fizemos inúmeras fotos. Uma horta e a Igreja de São João Batista.

26As pontes, são inúmeras. Grandes e pequenas.

17E depois de muito desce…

 lux (8)Tome subir…rsrsrsrs.

lux (18)Parando de quando em quando, porque ninguém é de ferro.

 

lux (1)Almoçamos no “Les Caves Gourmandes”, maravilhoooooso. Ao fundo, as torres da Catedral de Notre Dame.

 

lux (2)Place de Metz.

 

lux (3)A bela Catedral de Notre Dame.

lux (15)Fiquei encantada com o puxador.

 

lux (20)Monument du souvenir.

 

lux (5)A cidade é linda.

 

lux (17)Ficamos imaginando viver aí, ter que subir para ir ao mercado, lojas…rsrsrsrs.

 

lux (6)Haja perna.

lux (9)Ponte Adolphe.

lux (10)Não parece casinhas de brinquedo?!

 

lux (11) ;-)

 

lux (12)Menino lindo!

 

9Cheio de gás para subir e descer.

 

lux (13)A estação da primavera nos presenteou com muitas flores.

lux (19)Zigue zague sem fim.

lux (23)No dia seguinte, pegamos a temperatura um pouco mais baixa. Fomos caminhar por áreas não turísticas, residenciais.

lux (21)Logo cedo, passamos pela “Fondation JP Pescatore”Haviam dois idosos do lado de fora, mexi com o marido: “será que eles estão fugindo”. Até então, não havia percebido que se tratava de uma casa de Repouso.

lux (22)De tarde, quando passamos de volta, tinha um monte de coroas do lado de fora. Tomando sol e conversando. Delícia!

 

lux (26)Paisagem bucólica.

13Buscamos uma praça para chamar de nossa e descansar.

 

 

lux (24)E marido, que já havia visto a Red Bridge, me fez o convite para ver o que havia do outro lado dela. (Entramos pelo lado esquerdo e saímos do direito).

lux (25)Olha minha cara de ânimo :-( rsrsrsrsrs

 

17Mas não me arrependi. Andamos pra caramba e finalmente chegamos ao Museu  Dräi Eechelen, ao fundo, o Museu de Arte Moderna. O bom, é que para voltar para o Hotel, descemos novamente no Vale, subimos e depois, andamos mais um tanto até chegar, mortos com farinha, ao hotel…rsrsrsrsrsrs. Gente, estávamos andando mais de vinte quilômetros/dia por um terreno ‘inóspito’…rsrsrsrsrsrs.

 

12Flores, muitas flores já mostravam o que estavam por vir, no Parque Keukenhof em Amsterdã…assunto para o nosso próximo Post.

 

16<3

Obs: Passamos por Bruxelas, no caminho de Gent para Luxemburgo. Queríamos conhecer o Grand Place e seu magnífico tapete de flores, mas não foi dessa vez (não estava montado). Aproveitamos para passar a tarde na cidade, que apesar de chuvosa, foi bem gostosa.

bruxelas

Beijos!

 


 

 

1Como decidimos nos hospedar em Gent, fizemos um bate/volta até Brugges de trem. Logo após sairmos da Estação, a visão foi essa. Ficamos encantados e cheios de expectativas do que teríamos pela frente. Era bem cedo e a cidade ainda estava vazia. Aproveitamos para fotografar e caminhar sem pressa.

2A cidade é uma coisa de linda, saída dos contos de fadas. Janelas, flores, gansos, canais, lâmpadas e ao fundo, o Campanário que tem 83 metros e 366 degraus, para quem deseja subir e ter uma vista panorâmica da cidade.

 

3O calçamento das ruas e calçadas são um charme a parte. E esse ‘homi bunito’?!

 

4Árvores floridas e muitos tijolinhos ;-)

 

5Tinha uma exposição do Picasso e decidimos entrar.

 

6Mas tinha também, obras de outros artistas como Auguste Rodin (Etude de main), Joan Miró e tantos outros.

 

7Conhecida também como a “Veneza do Norte”, Brugges tem muitos canais. Mas não, não tem absolutamente nada a ver com a Veneza original, definitivamente.

 

8Mas as rendas, lembram bastante as que vimos na Ilha de Burano, na Itália. Namorei muitas e não comprei nenhuma. Porque até hoje, não usei as que trouxemos de lá (Burano) em 2009 :-( vão acabar amarelando.

 

9Uma coisa que achamos muito bacana, foi a quantidade de idosos passeando pelas ruas da cidade. Inúmeros, em grupo, solitários, casais…uma graça!

10Como a cidade já estava ficando muito cheia (para o nosso gosto), decidimos passear de barco pelos canais e lá, vimos o cão mais fotografado de Brugges.

12Tirando uma bela de uma soneca na ida.

 

13E na vinda, como se nada estivesse acontecendo. Já faz parte do roteiro ;-)

 

14Após o passeio de barco, fomos buscar um lugar para almoçar.

15Almoçamos em um Restaurante na Grote Markt, que estava looootaaaaaada.

16Fugimos dos passeios mais turísticos como o Museu da Batata frita e o Museu do chocolate. Havíamos combinado de jantar por lá, mas desistimos.

17Fomos caminhar um pouco pelo Koningin AstridPark

 

18<3

 

19E depois, mais uma caminhada para apreciar a arquitetura, adorável.

21Igreja de Nossa Senhora, mas acabamos não entrando para ver a escultura da Madonna em mármore branco, feita por Michelangelo.

 

22 :-D

 

23Céu azul, ave, o belo Campanário (suspiros) fotos e mais fotos. Compramos telas de um artista local, que registra as belezas da cidade, não vejo a hora de tê-las na parede de lembranças de viagens no apê (que enfim, ganhou os papiros que trouxemos do Cairo).

 

20Sem make, de calça saruel (jurei que nunca usaria, mas comprei para fazer yoga…eu juro)…kkkkkkkkkkkk. Muitas fotos, barriga cheia, pé na areia…voltamos para Gent e no dia seguinte, partimos para Luxemburgo com uma paradinha rápida em Bruxelas.

 

Beijos!

 


 

 

Saímos da Escócia nos vôos: Edinburgh/Londres – Londres/Amsterdam. Chegamos em Amsterdam no domingo de Páscoa. A cidade estava cheia, pegamos um táxi no Aeroporto e seguimos para o Hotel Sint Nicolaas onde passaríamos a noite e ficaríamos também, nas outras três noites que passamos na cidade ao final da viagem. Fizemos nosso check in e na sequência, fomos para a rua andar aleatoriamente. O Hotel fica próximo à Estação Central, de onde partimos no dia seguinte para Gent. Viajar de trem é muito sossegado, odeio o estresse de Aeroporto.

1Gent é linda, cheia de canais e charmosas edificações. Estava friozinho mas bem ensolarado. Ficamos no Novotel, que fica no centro histórico da cidade.  A poucos metros do Campanário (Belfort), Cadetral de St Bavo e Igreja de St Nicholas.

 

2As línguas faladas no país são: flamengo, francês e alemão…em Gent, percebemos o predomínio do flamengo. O que nos deixou um pouco decepcionados, pois acabamos usando mais o inglês do quê o francês (língua que temos estudado desde que nos mudamos para o Congo, que foi colonizado pela Bélgica…achamos que esta seria uma boa oportunidade para colocá-la em prática).

 

4Deixamos nos perder, conhecendo a cidade caminhando e fotografando, tanto em áreas turísticas como em áreas onde os belgas costumam passar seu tempo livre.

5As igrejas e templos são belíssimos, difícil escolher a que mais gostamos. Igreja de St Nicholas.

 

6Visitamos o interior da  Igreja de Sint Michiel, belíssima!

25
26
27
7Castle of the Counts.

 

8 ;-)

9Fizemos muitas fotos e andamos igualmente.

 

12<3

22<3

 

13<3

15Estátua de Jacob Van Artevelded.

17Restaurante especializado em costelinha, próximo ao Hotel.

 

19Pode fazer o pedido!

 

14Hum!!!

 

20 ;-)

 

21

 

23Homi bunito!

Gent foi uma excelente escolha, pois eu queria dormir em Bruges, iríamos passar raiva. Foram três noites super agradáveis. Caminhamos um monte, compramos muitos chocolates da Neuhaus, andamos de bonde.  Comemos bem e de lá, saímos para Bruges e Bruxelas, que ficarão para o próximo post.

Beijinhos e bom final de semana!


2Edinburgh foi nossa próxima parada, se estais pensando em ir para lá, prepare-se para muito sobe e desce (características das terras das Gerais). A temperatura estava mais alta e acabamos descuidando do Filtro solar, resultado: dois pimentões. Chegamos lá na sexta-feira Santa. Um paradeiro geral, comércio fechado…quase nenhum carro na rua. Fizemos nosso check in no Novotel, a localização e restaurante são bons, mas achei o quarto meio fraco…instalações do banheiro bem antigas. Procuramos um restaurante para comer e não encontramos nada aberto, por fim, nos rendemos e pegamos dois pedaços de pizza numa lanchonete e as dividimos numa praça…nossa pior refeição de toda a viagem.

   

3Fomos conhecer o entorno do Castelo de Edinburgh…The Scott Monument, Princes Street Garden, vimos a estátua do Bobby (Skye terrier, que ficou conhecido em Edinburgh, no século XIX por ter passado 14 anos ao lado do túmulo do dono). Pelas ruas: gaita de fole, cashmere e kilt davam o tom. Conferimos o horário de abertura do Castelo, pois não havíamos comprado ingressos antecipados e não estávamos dispostos a ficar muito tempo na fila.

 

4No outro dia logo cedo, chegamos ao Castelo: Gigantesco! Ficamos pelo menos cinco horas lá dentro. Fizemos várias fotos e o céu estava lindo.

IMG_0907O Mons Meg é um canhão de seis toneladas, construído em 1449…difícil é conseguir fotografá-lo sem ninguém por perto.

 

8Acabamos procurando um outro canhão menor para chamar de nosso…rsrsrsrsrs.

 

7Esse, fica direcionado para ‘The Scott Monument’.

 

5Procurando o melhor ângulo e um ‘homi’ não parava de me fotografar.

 

10Achei tão meigo esse Cemitério para os cães ‘soldados’.

9<3

 

 6Lá dentro, conhecemos a Capela de Santa Margarida, As Honras da Escócia, Prisões de Guerra, Museu Regimental, etc…e para finalizar, um chá das quatro (que foi mais cedo)…rsrsrsrs.  Na saída, passamos pelo Edinburgh’s Festival Centre…tão lindo. Na sequência, fomos passear e almoçar no Grassmarket. Mais tarde, pegamos um Bus Tours e fomos conhecer do alto a cidade, passando pelo Calton Hill e Palácio de Holyroodhouse. Depois de uma volta completa, fomos procurar o ‘The Real Mary  King’s Close’, subimos as escadarias correndo e nessa, o marido machucou o pé, só que não percebeu. Os ingressos estavam esgotados e como havíamos marcado um jantar no Jamie Oliver, decidimos usar o tempo restante para ir conhecer o Holyroodhouse. Quando descemos do Bus, marido sentiu dor :-( decidimos voltar para o Hotel, desmarcar o jantar e descansar. Resultado: marido passou nossos dias na Bélgica mancando, mas isso é assunto para o próximo post.

13Xalá os dois pimentões, pero Felizes! ;-)

Beijinhos!


 

foto (3)Saimos de Londres na quinta-feira, no meio da manhã….fomos de trem para York. No caminho, muuuuitas plantações de canola. Yorki foi sugestão de um colega de trabalho, do marido. Uma das cidades que mais gostamos, caso tivéssemos que escolher…e justamente, a que ficamos menos tempo :-( é uma das mais antigas cidades inglesas, foi fundada em 71 DC.

york (109)Chegamos na estação ferroviária vitoriana e fomos muito bem recebidos por dois funcionários super gentis, que nos indicaram onde ficava nosso hotel (Hampton by Hilton), praticamente ao lado da estação. No caminho para o hotel, ficamos impressionados com a muralha medieval que circunda a cidade, cujo gramado, estava coberto de narcisos…e o frio, que estava de lascar. Fizemos nosso check in e logo em seguida, fomos almoçar…em um restaurante italiano, para esquentar o corpo. Como nosso tempo era curto, na nossa lista só colocamos três atrações: York Minster, The Shambles e Jorvik (antiga comunidade viking).

 

york (90)Almoçamos e na sequencia, fomos caminhar. O tempo nublado e frio não ajudou muito, mas ainda assim, fizemos muuuuitas fotos.

york (96)<3

york (114)<3

york (129) :-D

yorkcity (41)<3

yorkcity (42) :-)

york (39)The Shambles são ruas medievais, estreitas, repletas de construções no antigo estilo Normando. Cheia de lojinhas charmosas, cafés, é exclusiva para pedestres…uma delícia.

york (36)As construções são tão próximas que dá para pedir um ‘cadim’ de açúcar para o vizinho.

york (38)Uma fofura <3

york (94)York Minster é a maior catedral de estilo gótico do norte europeu.  Não subimos na torre, que deve ter uma vista magnífica da cidade.

 

york (142)Quando começou a escurecer, fomos para o hotel tomar banho e nos agasalhar, para acompanhar o pôr do sol nas muralhas. É maravilhoso.

York (184)<3

 

York (185)Fizemos muitas fotos ;-)

york (120) :-D

York (195)Estava um frio de lascar e ventando muito.

 

York (228)Depois de muito caminhar e fotografar, descemos da muralha e fomos em busca de Jorvik.

 

york (170)No caminho, encontramos a Clifford’s Tower, essa fortificação foi construída no alto de uma colina. Como já era noite, estava fechada, a torre original foi construída por William ‘o conquistador’…após ter sido queimada duas vezes, foi reconstruída no século 13 por Henry III. Seguimos em busca de Jorvik, que já estava fechado. Jantamos em um restaurante ‘viking’…rsrsrsrs…e o marido saiu de lá, se sentindo o próprio.

 

IMG_0812No dia seguinte, seguiríamos para Edinburg…pulamos cedo para aproveitar um pouco mais a manhã. E o sol estava radiante.

 

IMG_0814Vai um café aí?!

 

IMG_0863York Minster estava ainda mais linda.

 

york (103)Em uma de suas laterais, Constantino ‘o grande’.

IMG_0831Visitamos o ‘York Museu Gardens‘, a entrada é gratuita. Tulipas, ruínas da Abadia de Santa Maria e esquilos, compõe o cenário.

IMG_0825Ficaram faltando muitas atrações, National Railway Museum, Yorkshire Museum, um dia a mais seria muito bom. Se tivermos a oportunidade de voltar ao Reino Unido, certamente a cidade de York estará incluída.

 

De York, seguimos para Edinburg, mas este é assunto para um novo post.

 Beijos ;-)

 

© 2014 Epa e Taia pelo mundo Suffusion theme by Sayontan Sinha