Rss Feed Tweeter button Facebook button
maio 232017
 

Estamos quase chegando ao final da primeira etapa do nosso projeto. São quatro bangalofts, todos com vista para o mar. Um deles, porém, terá a vista privilegiada e será possível ver o mar, ainda na cama. Este terá ofurô dentro da suíte. São aproximadamente 100m2 de área privativa para cada uma das unidades. Suíte, varanda, sala, cozinha, lavabo, garagem e jardim. Da casa principal, que começará a ser executada na segunda fase, será possível ver o mar de todos os ambientes. Na terceira fase, nosso café/bistrô e spa trará ainda mais conforto e comodidade aos nossos hóspedes. O projeto do arquiteto Rodolfo Godoy primou por espaços para serem ‘vivenciados’. As unidades são todas em alvenaria estrutural, blocos/vidros, com acabamentos em madeira e fibras. A estrutura da caixa d’água, receberá dois níveis de deck tornando-se assim um charmoso espaço para convivência. O jardim tropical trará conforto térmico e visual. A cerca de eucalipto no entorno, deixa a vida entrar. Ainda teremos uma longa caminhada até tudo ficar pronto, possivelmente final de 2018. Nova Viçosa e seus frequentadores, merecem uma hospedagem diferenciada, onde o charme, conforto e privacidade caminhem juntos. A Vila Peruípe está localizada num ponto privilegiado e tem a sua frente a Foz do Peruípe (contornado pelo mangue, um berçário da vida marinha). Temos assim um cenário perfeito para prática de esportes aquáticos. Tudo está sendo pensado para agradar. Trilha sempre atual do nosso amado Raul Seixas

 

maio 062017
 

Mês que vem completará um ano que retornei para o Brasil, sem exatamente saber que era isso que eu estava fazendo. Pois nosso plano era que retornasse em janeiro para o Congo. Acabou que a obra tomou novos rumos e tive que ficar.

O lote com quatro casas velhas e muitos barracões, seria uma Vila caiçara, reaproveitaríamos parte do madeiramento em madeira de mangue, portas e janelas. Quebra daqui, derruba dali…não teve jeito. Tivemos que por tudo no chão.

Limpeza do terreno, devidamente terminada. Projeto finalizado…escolha dos materiais, decidimos que a Vila teria uma cara mais moderna, alvenaria estrutural, muito eucalipto tratado, cimento queimado, fibras naturais, aberturas generosas…e o nome? Bangalô? Loft? Que tal Bangaloft?! Uma pegada industrial, com a elétrica exposta, concreto, cimento queimado. E para ‘aquecer’ madeira.

Optamos por pintar de cinza, para manter o aspecto original dos blocos. A tinta da Suvinil Proteção total, maravilhosa. Já pegamos muita chuva, vento sul e ela veda mesmo a umidade.

Nos eucaliptos e fibras, optamos por usar o Osmocolor gold da Montana. Gostamos do resultado. Quando o sol bate, a talisca de dendê fica dourada. Coisa mais linda. Semana passada as calçadas foram finalizadas e nessa semana começamos as garagens. Possivelmente daremos uma parada a partir de julho, para eu passar um tempo com o maridão lá no Congo. Apesar da saudade, temos nos virado bem. Graças a Deus temos a tecnologia atual.

Obrigada Papai do Céu por tantas Bençãos. Apesar da distância de todos que eu amo, de quando em quando vou ao ES visitar a filhota, mamãe passou uma temporada comigo, meus sogros também…e maridão tem vindo a cada dois meses, aliás, daqui a menos de trinta dias ele chega 😉 amado meu, companheiro meu.

 

abr 022017
 

…muitas vezes sacrificar o convívio diário por um sonho. Não pensei que seria tão difícil. Em determinados momentos, quase desmorono. Mas depois, paro, respiro e sigo. Marido veio passar uns dias conosco. Ficamos quase todo o tempo por conta da obra.

 

Daí nos fortalecemos e nos preparamos para mais alguns meses separados. Ninguém falou que seria fácil, não é mesmo?

 

Nos últimos dias, fomos para a serra capixaba com a cria caçula. Namoramos, conversamos e comemos muuuuito.

 

Nos hospedamos no Bristol Pedra Azul, hotel novinho, confortável, mas nada demais.

A suíte que ficamos, tinha vista para a Pedra Azul, assistimos ao espetáculo da mudança de cores no pôr do sol.

Comemos no Taruíra food truck, especializado em salsichas gourmet. Na Tuia Gastronomia e Arte, comemos feijoada e no Alecrim, bem, no Alecrim nós nos esbaldamos. Comemos da largura da boca…entrada, prato principal, suco, sobremesa, cafezinho…valei-me! 

Esses dias juntos 24 horas, nos fizeram bem…agora é bola pra frente. Trabalhar, estudar e esperar.

fev 282017
 

Esse ano completaremos dez anos de Nova Viçosa. Nesse período, passamos ‘simultaneamente’ por três estados brasileiros e dois países. Parece estranho, mas se buscarem nos arquivos, vocês entenderão. Lá em 2007, compramos um lote. Anos depois, nossa casa. Depois outro lote e outro. E uma casa velha e outra. No final, decidimos fazer nossa vila para enfim, talvez…entretanto, contudo, todavia, planejar nosso retorno dentro de dois anos. 

 

Nossa, nunca fiquei tanto tempo sem escrever. Mas é que estávamos sem internet em casa. Muito trampo na obra, casa cheia em dezembro e janeiro. Idas e vindas ao ES para levar familiares, marido, filhos, para irem para seus respectivos cantos nesse mundo de meu Deus. Sigamos!

Vida louca vida
Vida breve
Já que eu não posso te levar
Quero que você me leve
Vida louca vida
Vida imensa

dez 102016
 

Diante dos acontecimentos dos últimos meses, optamos por adiantar meu retorno ao Brasil. Vim, inicialmente, por conta da obra e para ficar com a mamãe, para uma temporada de seis meses. O projeto, tomou novos rumos. Duas casas tiveram que ser demolidas e com isso, optamos por construir quatro Bangalofts (bangalô+loft), um café/spa e uma casa ‘maravilinda’ de frente para a Foz. Cartão Postal da cidade, na minha opinião. Ou seja, aumentamos e muito, nosso projeto inicial. Com isso, achamos melhor eu estar in loco para acompanhar tudo. Coração tá apertadinho, mas estamos organizando nossas agendas para que possamos nos ver a cada 65 dias. Será doído, mas passará. Estamos plantando o futuro, para não mais precisar estar longe fisicamente.15078878_979207935522892_3812401821501069742_n

A primeira unidade, está em fase de acabamento. A segunda, chegando no cintamento para receber o telhado e a terceira, pronta para começar a subir as paredes. Em meio a tudo isso, estamos pintando a Casa Sol e a Casa Céu para receber nossos hóspedes que começam a chegar dia 26.15319140_1189078474515952_9073626538846355316_n

É muito bom, perceber que depois de dez anos, estamos enfim começando a nos organizar para voltar para  casa.15326428_1189078524515947_4339739779557880477_n

Entendemos que o momento político é delicado, que muitos querem partir, enquanto nós, queremos voltar.15123205_988946684549017_4445970497698194504_o

Só quem viveu/vive longe de seus amados e de sua terra, sabe que sentimento é esse. Lógico que sentimos medo, angustia, dúvidas…mas quando olhamos para esse mar e pensamos no quanto caminhamos para chegar até aqui, o quanto nos sacrificamos, temos certeza que é isso que queremos.15156885_987719438005075_4880792099742931377_o

Observar tudo tomando forma. Sonhar e trabalhar para que cada detalhe vire realidade.15304485_998356670274685_2137514781937821015_o

Dividir com ele, ainda que virtualmente, tudo que acontece por aqui.15355598_1189078901182576_3080339227550774633_n

Nossos portos seguros estão aqui comigo, nos apoiando e fortalecendo.15380796_1189079037849229_4840902012652685360_n

Logo mais maridão chegará para acalmar esse coração já calejado, mas que ainda precisa de colo. Estamos contando os minutos.14711490_951404768303209_3793890385467259809_o

Agradecemos a Deus por nortear nossas decisões. E vamos que vamos, porque como diz o maridão: a vida é dura pra quem é mole e mole, pra quem é duro! Rá!

dez 012016
 

Sessenta dias sem passar por aqui para escrever e terminar a série de posts sobre nossa viagem pelo litoral baiano e Salvador. Trabalhamos muito nesses dias. A obra, lá na Vila Peruípe, está a todo vapor. O primeiro Bangaloft recebendo acabamento, o segundo sendo finalizado a parte estrutural e o terceiro, base pronta. Casa Sol e Casa Céu, pintadas. A caixa d’água sendo finalizada…enfim, caminhando. Acredito que poderemos inaugurar os bangalofts nas férias de julho/2017. O café, no final de 2017 e a ‘casa grande’, em 2018. Com isso, nossos planos sofreram alterações que vou contando aos poucos, aqui.

15156885_987719438005075_4880792099742931377_o 15123205_988946684549017_4445970497698194504_o

Voltando a Caraíva, foi lindo. Tanto, que fizemos poucas fotos (tem algumas no Instagram). Almoçamos em Trancoso e depois, seguimos em direção ao paraíso. É claro que para chegar nele, come-se poeira adoidado. Atravessamos o rio de barco e seguimos para o Caraíva Guest House, super recomendo. Lindo, limpo, confortável e muito sossegado.  Depois do check in, seguimos para contemplar o por do sol.14481954_1109375942486206_8724733609011516320_o

Comemos pastel de arraia acompanhado de suco e depois seguimos para a Guest house, para um sono reparador. Afinal, estávamos há dias na estrada. Nossos dias em Caraíva foram de leitura, stand up paddle, namoro, conversa ao pé do ouvido…por do sol, pastel de arraia, peixe na telha, arroz de polvo. Ah…levem dinheiro em espécie. Poucos estabelecimentos aceitam cartão. Voltaria? Voltaria muito 😉 é caro? É! É lindo? É!

14379963_1109402619150205_5195402902953413341_oFinalizamos nossa viagem, em Salvador. Revendo amigos queridos e comemorando o aniversário de um ano, da filhota de um deles. Nos hospedamos no Hotel Casa do Amarelindo, um oásis no Pelourinho. Visitamos o projeto Tamar na praia do Forte. Nos maravilhamos com o Balé folclórico, no Teatro Miguel Santana, andamos aleatoriamente pelo Pelô, visitamos a Casa de Jorge Amado, a exposição sobre sua amada Zélia, o mercado Modelo, comemos muito bem no Pelô Bistrô (recomendo muito o cremè brûleè de capim santo).

Desde junho, estou no Brasil. Cheguei hoje no ES, para esperar pela primogênita e buscar meus sogros, que irão para a BA comigo e a mamãe. Quando der, volto por aqui.

Beijocas!

set 292016
 

Saímos de Barra Grande e rapidamente chegamos em Itacaré, no trajeto, acabei melhorando do meu mal estar. Como chegamos cedo para fazer nossos ‘check in’ no Vila Barracuda, fomos dar uma volta na cidade. Optamos por almoçar na Cabana da Ximbica, na Praia da Concha, que fica numa pequena enseada com vista para o Farol Quadrado. Como as águas são calmas, a galera aproveita para praticar SUP.img_5187

Depois do almoço fomos para o Hotel. Tudo muito lindo, ele fica localizado em frente ao encontro do Rio de Contas e a Praia da Coroa.45969705

Escolhemos a Sea View Suíte, com 75 m2 e vista para a coroa, lindíssima. As ‘amenities’ tem a assinatura do ‘Alexandre Herchcovitch’. Na nossa opinião, faltou um cafeteira exclusiva para a suíte.img_5190

Um dos funcionários nos deu excelentes dicas: remar pelo Rio de Contas e visitar a Praia de Jeribucaçu, nos dias que lá ficaríamos.img_5189

No segundo dia, remamos pelo Rio de Contas e depois, de barco, chegamos até a Cachoeira do Cleandro.14379902_1108752619215205_3979488867257237032_o14444865_1108756869214780_3800048647749354143_o

Voltamos de barco pelo mangue e depois pelo Rio de Contas, no caminho paramos para comer um peixe na brasa delicioso.14409898_1108759259214541_6489691927975881611_o

Com o bucho cheio, deitamos na rede e ficamos observando os pássaros.14468782_1108761432547657_8009061519979304863_o

Nosso passeio seguinte foi pela Praia de Jeribucaçu, na página do fotógrafo Marcelo Coelho, de onde retirei a imagem abaixo, tem fotos incríveis.praiajeribucacu_mg_0754-1

Segundo nosso colega lá do hotel, quem entra nesse riozinho, rejuvenesce vinte anos…tô novinha em folha agora 😀 O lugar é uma coisa de lindo! Acesso difícil, que o torna ainda mais incrível. Lá, comemos um fabuloso peroá na brasa, pelo melhor preço de toda a viagem.img_5193

No início da noite, caminhávamos pela Pituba, rua cheia de bares, restaurantes e lojinhas. Tomávamos cafezinho, jantávamos, fazíamos comprinhas…delícia! Gostamos muito de Itacaré, os passeios que fizemos em Barra Grande, podem ser feitos por Itacaré…contudo, marido disse que não pretende voltar, diferentemente da Península. No último dia, saímos cedinho em direção a Caraíva, mas demos uma paradinha em Trancoso para almoçar. Comemos uma moqueca de robalo ‘dos Deuses’ no Restaurante Vitoria, que além de tudo é lindo de viver 😉 fica no quadrado.img_5194

Nosso próximo post, será sobre Caraíva!

Beijocas!

set 262016
 

Depois de quatro anos, finalmente voltamos até a Península de Maraú, localizada entre Morro de São Paulo e Itacaré, dá para ir de avião até Ilhéus, Valença ou Salvador. De lancha rápida por Camamu, ou de carro (nossa opção) acesso direto por terra, via BA 001, utilizando o entroncamento pela BA 030. Dá-lhe comer poeira, portanto, a escolha do carro é importante. Com chuva, as coisas podem complicar. E para o marido, quando mais complicar, melhor 😀14231972_1090365634387237_4603956601626587410_oHá quatro anos, nos hospedamos em Taipus de Fora, dessa vez optamos por Barra Grande. Ficamos na Guest House da Aline e do Ronaldo, a Caiçara Bangalôs. Muito charmoso!

14183829_1093291007428033_4926842934187370139_nFomos mimados pelos proprietários e o seu ajudante, uns queridos.

14233159_1093291114094689_566930372227051608_nQuarto super cheiroso, limpo e intimidade preservada.

14212183_1093291097428024_424253690436380812_nUm capricho que não se vê em todo lugar 😉 marido disse que voltaremos e que nos hospedaremos novamente na Caiçara…ele realmente gostou.

14480628_1108746675882466_1822756830034675188_oChegamos no final da tarde, e por sugestão da Aline, fomos assistir ao por do sol no Macunaíma Restaurante e Lounge Bar, na Ponta do Mutá…um espetáculo da natureza.

 14435352_1108749042548896_8478189820932273398_oQuando as ‘muriçocas’ começaram a nos ‘comer’, voltamos para o nosso Bangalô. Estávamos tão cansados  que após o banho, caímos duros dormindo o sono dos anjos, sem jantar.

14188605_1082493435169524_5338952634027103775_oO café da manhã é servido no bangalô, numa bandeja caprichada 😉

14444999_1108750612548739_2423833146751566873_oA Península é muito grande, ficamos três dias e essa é nossa segunda visita. Portanto, se puder, reserve uma semana. Fizemos pouquíssimas fotos, pois foi um passeio intenso. Contratamos o pessoal da Camamu Adventure. No primeiro dia, fomos para Boipeba com dois casais. Foi uma delícia. Voltamos pelo Rio do Inferno, onde vimos o por do Sol. De noite, fomos para o Centro da Vila jantar e visitar as lojinhas, compramos artesanatos bem legais para a Vila Peruípe. Nosso segundo dia, foi pelas Ilhas: Pedra Furada, Goió, Sapinho e Campinhos. Almoçamos na Cachoeira de Tremembé, esta, desagua diretamente na Baía de Camamu. Nesse passeio, fomos só nós dois 😀14424710_1108751305882003_8126606660041356322_oLá tem um pequeno restaurante que serve uma deliciosa moqueca de Pitú, eles também vendem  palmito e licor de mel de cacau. Leve dinheiro. No terceiro dia, acordamos sem pressa, tomamos um café preguiçoso, pois eu estava meio indisposta e daí, pegamos estrada para Itacaré. Nosso próximo post.

A Bahia é massa…Xero, cabritada!

set 242016
 

14468484_1108559939234473_8574666615886743615_oSegundo alguns historiadores, foi na Barra do Rio Cahy, que Pedro Alvares Cabral desembarcou em 1500, verdade ou não, o fato é que temos a sensação de que o tempo parou, por essas bandas. Passeio para quem gosta de natureza e não esquenta com a poeira, chacoalhões e calor.

14444672_1108559222567878_4302613131091727653_oCaminhei, respirei fundo, pedi proteção, agradeci a Deus! Marido fotografou e certamente pensou em muitas coisas. Comemos uma porção de pescada, e para refrescar água de coco geladinha na Barraca e Restaurante da Gloria (leve dinheiro em espécie).

canal-do-pampoEm Corumbau, almoçamos no Restaurante Canal do Pampo, bastante rústico, comida gostosa e aceita cartão de débito. Costumamos viajar na baixa temporada e apesar de muitas barracas estarem fechadas, prefiro o silencio e sossego que deixam a paisagem ainda mais bonita.

14233247_1092527530837714_1356936052445661262_nNos hospedamos na belíssima Pousada do Rio do Peixe, dos queridos Milene e Luiz. Limpa, sossegada, bem localizada, com um visual incrível para a praia e um café da manhã dos Deuses. A melhor tarifa de todas as hospedagens escolhidas por nós, nessa viagem.

14480601_1108558299234637_7546552899597563736_oA caminho de Corumbau, avistamos o Monte Pascoal que tem 536 metros de altura, aquele que estudamos na escola, como sendo o primeiro ‘punhado’ de terra avistado pelas treze caravelas portuguesas ou algo assim 😀

14445131_1108561382567662_8637504461684214255_oO avistamos também de dentro d’água, numa tentativa frustrada de avistar as baleias jubartes, claro que elas estavam por lá, mas a embarcação quebrou a poucas milhas delas. O proprietário, pessoa séria, fez a devolução do dinheiro a todos os clientes.

14379600_1108560072567793_6988957155322601856_oO píer também ajuda a compor o visual, não consegui nada oficial com relação a sua história, uns dizem que foi construído nos anos 50 por uma empresa alemã e outros pela CNEN. O fato é que ele rende belas imagens, como as feitas pelo fotógrafo Janderson Martins.

Sempre que saímos de um local, pergunto para o marido: “E aí, voltaria?” a resposta foi: “Talvez!”

Eu voltaria, certamente, mas é que existem tantos lugares para conhecermos nesse nosso Brasil, que as vezes fica difícil. Nosso próximo post: Península de Maraú! 😉

Beijocas, que tenhamos todos um belo final de semana. Marido embarcou agorinha para a África do Sul, onde passará o domingo com a nossa primogênita e o namorido dela. Na segunda, ele já estará na lida lá no Congo e eu, volto para a nossa querida Bahia logo mais.

Quando Cabral descobriu no Brasil o caminho das índias
Falou ao Pero Vaz para caminhar escrever para o rei
Que terra linda assim não há, com tico-ticos no fubá
Quem te conhece não esquece que o meu Brasil é com S

O caçador de esmeraldas achou uma mina de ouro
Caramuru deu chabu e casou com a filha do paje
Terra de encanto amor e sol
Não falo inglês nem espanhol
Quem te conhece não esquece meu Brasil é com S

E pra quem gosta de boa comida aqui é um prato cheio
Até Dom Pedro abusou do tempero e não se segurou
Ó natureza generosa esta com tudo e não está prosa
Quem te conhece não esquece meu Brasil é com S

Na minha terra onde tudo na vida se da um jeitinho
Ainda hoje invasores namoram a tua beleza
Que confusão veja você, no mapa mundi está com Z
Quem te conhece não esquece meu Brasil é com S

ago 292016
 

Há nove anos, quando compramos nosso primeiro lote no extremo Sul da Bahia (numa ecovila que ainda não saiu do papel), não imaginávamos o rumo que a vida tomaria. Imaginávamos apenas uma casa na praia, para descansar nossos corpos e mentes durante as férias. Fomos ficando, investindo uma economia aqui…outra ali. E quando vimos, havíamos começado a semear o futuro.

IMG_4050Nessa última visita a Bahia, a mamãe, Kika e Manqueba me acompanharam. Fumiga não foi, pois estava recém operada.

IMG_4053Ficamos no Recanto, casa que adquirimos em 2009, após esperar por dois anos que a tal ecovila saísse do papel. Depois, veio o lote do fundo, compramos para fazer um pomar e a oficina do marido…tantos sonhos semeados e agora frutificando.

IMG_0145Em 2012, compramos uma casinha e uma edícula caindo aos pedaços, só em 2014 tivemos condições de começar a reforma-las, nascia aí a Vila Peruípe, um projeto para o futuro…o nosso futuro. Com muito sacrifício as terminamos.

IMG_4051Demos uma respirada por quase um ano, até que nos apareceu uma outra oportunidade. Adquirir do outro lado da rua, em frente a Praia da Barra, dois lotes com quatro casas velhas. Tem horas que nem acredito que demos conta. Tenho que agradecer aos amigos Tania, Manoel e Rodrigo pelo auxilio. Sem eles, não teríamos conseguido.

IMG_4054Tudo que conseguimos adquirir até aqui, foi com muito sacrifício…muito trabalho…suor e lágrimas.

IMG_4055Me alegra ver nossos sonhos se realizando. Duas casas foram para o chão, no lugar delas, teremos quatro novos flats. Optamos por uma obra mais limpa, feita com alvenaria estrutural, e blocos especialmente feitos para essa finalidade.

FullSizeRenderTeremos muito trabalho pela frente.

11873735_868599943230475_1577051931081666689_nQuando olho para trás, penso em cada um dos dezesseis anos que passamos juntos, vejo o quanto crescemos…o quanto nosso amor se fortaleceu, como solidificamos nossas bases. Vejo nossos filhos crescidos, nossos pais envelhecendo. Sinto que o caminho de volta está próximo. Nossa vida tem sido uma obra, bloco por bloco…dia após dia. Que Deus nos permita vivenciar esse sonho, Amém!

“Luxo é ter seu espaço com tempo e liberdade para viver nele”. Davi Bastos