Rss Feed Tweeter button Facebook button

costadabaleia

Composta pelos municípios de Alcobaça, Caravelas, Mucuri, Nova Viçosa e Prado, a Costa das Baleias tem como principal atração turística o fenômeno anual de migração das baleias jubarte para o litoral do extremo sul do Estado, que pode ser observado no Parque Nacional Marinho de Abrolhos.

A esse belo espetáculo, aliam-se a extensa e diversa geografia submarina da região, ideal para a prática do mergulho e de outros esportes náuticos, além de outras Unidades de Conservação terrestres e de tradições folclóricas de influência portuguesa. A região conta ainda com outros atrativos, como o Parque Nacional do Descobrimento, a região da Barra do Cahy—local onde a esquadra de Cabral fez o seu primeiro desembarque para abastecimento de água—e o Museu Ecológico Franz Krajcberg, um espaço cultural que se localiza em Nova Viçosa.

A Costa das Baleias dispõe de infra-estrutura básica que inclui aeroportos em Caravelas e Teixeira de Freitas (para aeronaves de pequeno porte), rodovias, serviços de energia elétrica, abastecimento de água e telecomunicações, além de empresas que atendem ao turismo náutico e ao ecoturismo.

***************************

2E a reforma vai de vento em polpa, digo, de chuva em chuva…ou seja, quaaaaase parando. Há 15 meses começamos essa empreitada e confesso, estou cansada. Bem cansada. Espero que em julho, em nossa ida ao Brasil, finalmente a encontremos pronta. Calafrios só de imaginar o contrário! :-(

 

3Quando estivemos lá em março, nos hospedamos na casa grande. Ficaram alguns reparos para trás, como calçada no entorno da varanda e alguns pequenos detalhes.

 

1Precisamos providenciar o gramado.

 

5A edícula lateral ganhou piso superior, com uma suíte espaçosa e varandinha.

 

8Olha as bonitinhas aí 😀

 

7A varanda da casinha <3

 

9A uns cinquenta metros, temos essa bela vista…barra do Rio Peruípe e Ilha de Barra Velha <3

 

10Uma benção!

 

12Mas a paciência…ah…essa daí já se esgotou. Beijocas e que tenhamos um bom final de semana.

*********************

Atualização: fotos novas das obras.

casa (32)Casa grande e Casa pequena…para alugar no Veraneio.

casa (34)Maisonnette.

casa (33)Varanda

casa (31)Varandinha da suíte <3


…devagar, devagar…devagarinho. Há três anos, depois de chegar beeeeem próximo aos três dígitos na balança, busquei ajuda profissional de uma nutróloga e um personal, para poder perder peso. Isso, depois de passar pela endocrinologista e ser diagnosticada/medicada com hipotiroidismo. De lá para cá, muita coisa aconteceu…muitos quilos foram embora, alguns retornaram, e foram e voltaram. 3

1

2

É uma batalha diária. Quando a doença do meu pai chegou no estágio terminal, sucumbi…desanimei. Não dos exercícios, que eu faço desde que me conheço por gente. Mas a comida é sempre uma válvula de escape. Daí veio a doença da minha irmã e a possibilidade de eu ser a doadora. Quando fui na primeira consulta médica, estava com 89 Kg (já havia engordado uns seis quilos, dos quinze que eu havia perdido com a RA).5

Obviamente eu sabia que o médico iria me mandar perder peso, deveria chegar nos 81…limite que ele me impôs para pós-cirurgia. Cheguei aos 79 no dia do transplante. Sai do hospital com 76…perda de sangue, um pedaço da costela, etc…após cinco meses (completou dia 27), sigo com o ponteiro da balança nos 79. Não tenho problema com a aparência do meu corpo, nunca tive. O considero perfeito, é ele quem me leva onde quero. Mas não quero viver no limite. Viajo muito, gosto de experimentar a gastronomia local (na última viagem ganhei 1,5 Kg).  Gosto de cozinhar e gosto de comer. Na época do transplante, tive dois meses para me preparar. E consegui, com a ajuda das meninas. Conseguirei baixar novamente, com a ajuda do marido. Ele me presenteou com uma bicicleta, que tenho usado nos finais de semana e nesse domingo, farei a estréia da magrela na trilha. Tenho usado o elíptico todos os dias, hoje consegui fazer 75 minutos/16,5 Km. No mesmo esquema de sempre (passado pela nutróloga) 5 minutos com 137 batimentos e 1 minuto com 170 minutos. É monótono e cansativo, mas não tenho opção.4

Aqui não tenho a diversidade de alimentos que temos no Brasil, tenho que rebolar para conseguir me alimentar de forma mais saudável possível. Então, vamos que vamos. Um dia por vez, mantendo a boca fechada e o corpo e a mente, ocupados.

Beijocas!

*******************

É devagar
É devagar é devagar devagarinho
É devagarinho
É devagar
É devagar é devagar devagarinho
Devagarinho é que a gente chega lá
Se você não acredita você pode tropeçar
E tropeçando o seu dedo se arrebenta
Com certeza não aguenta
E vai xingar

Eu conheci um cara
Que queria o mundo abraçar
Mas de repente deu com a cara no asfalto
Se virou olhou pro alto
Com vontade de chorar

Sempre me deram a fama
De ser muito devagar
E desse jeito vou driblando os espinhos
Vou seguindo o meu caminho
Sei aonde vou chegar


…é só um sonho que se sonha só. Mas sonho que se sonha junto…É REALIDADE. Em 2011, compramos o sonho da menina mais velha, que trocou a Psicologia pela Gastronomia. Mudamos a ‘casa’ de Minas para o ES, onde a caçula terminou o segundo grau e posteriormente ingressou no curso de Arquitetura e a mais velha, cursou Gastronomia. Terminando sua graduação, a mandamos para Johannesburg, para estudar inglês na Wits Language School. Passado um semestre, voltou para o ES para me acompanhar no transplante, aproveitando esse tempo também para viajar, tendo a oportunidade de visitar o Peru e participar da feira gastronômica “Mistura”, em Lima. E no início do ano, começou a pós: ‘Advanced Diploma in Culinary Arts’, na Prue Leith Chefs Academy, em Pretória. Movimento, movimento e movimento. Assim tem sido a vida da nossa guerreira, muito estudo, muito trabalho, novos lugares e culturas. Não sabemos o que o futuro reserva, mas temos certeza que será bom.

12Aula de empratamento: Farmed Scottish Salmon, chateaux potatoes, corn pure, baby vegetables, picked Rashid and herbs dressing.

Ivory (7)A formatura será em junho. Conseguimos reservar uns dias, para comemorar ao lado dela. E é claro, será em grande estilo e muuuuuuito frio. Em pleno inverno sul-africano :-p

Ivory (6)Nos hospedaremos no Ivory Tree Game Lodge, situado em Pilanesberg National Park. Serão dias de muito bate papo, safaris e experiências gastronômicas.

Ivory (5)Ivory (3)Ivory (2)Ivory (1)As fotos são do site do Lodge.

 

123467Essas fotos são do nosso último safari, em 2010 na Tanzânia…long time ago. Provavelmente não veremos essa biodiversidade, porque Lake Manyara, Serengueti National Park e Ngorongoro National Park, estão entre os melhores. Mas que será bom, certamente será. A vida é boa!

Beijocas e iluminada sexta para todos nós!


Gente, já está quase terminando a primeira quinzena de abril, loucura essa sensação de que o ano tem passado cada vez mais rápido. Temos que estar sempre ligados, caso contrário, não conseguimos fazer nada. No meio do ano, iremos para casa, para poder preparar tudo para o Final de Ano (tô falando que o negócio está corrido), ao que tudo indica, nossos familiares irão passar as Festividades conosco lá na Bahia…e a turma é grande. Então, aproveitaremos essa ida para poder organizar tudo. Uma das obras está pronta. Já começamos a decorar…e a outra, menor, decoraremos no meio do ano. Ansiedade pura!

casa6Nascer do Sol, essa bela paisagem pode ser vista a menos de 50 metros de casa. Que tal um Sup?

casa5Pôr do Sol na Barra do Rio Peruípe…caminhando uns cinco minutos, chegamos a essa belezura. Esse é um dos nossos programas favoritos para o final da tarde.

casa4A casa é para alugar, mas nós também gostamos de nos hospedar nela.

casa3Cozinha simples e com tudo à mão.

casa1Balcão para socializar com quem está na cozinha e com quem está na sala.

casaEsse salão foi construído durante a reforma, a intenção é criar um ambiente para leitura, jogos, preguiça ou assistir TV.

epataiaAo lado de casa, fica a Sorveteria da Barra, perdição para quem precisa manter o peso em dia :-( aiai…julho promete 😀 Nossa ideia é a cada visita ao Brasil, conhecer um local bacana. Porque normalmente nossas estadias em casa, são divididas entre consultas médicas e muito trabalho (lá na Bahia, onde temos construído nosso ninho para o futuro). Para essa temporada, estávamos divididos entre os Lenções Maranhenses e Gramado. Venceu a segunda opção. Passagens compradas, Hotel reservado…agora é só esperar, segurar a ansiedade e pesquisar bastante. Afinal, serão apenas quatro dias e meio, e pelo que pesquisamos, há muito o que fazer na cidade.

fotosOptamos por nos hospedar na Borges de Medeiros, o Hotel Casa da Montanha foi nosso eleito, segue fotos retiradas do site do Hotel.

lacaceria1Restaurante La Caceria, já fizemos nossa reserva.

lacaceria2Integrado ao Seleto grupo da Associação dos Restaurantes da Boa Lembrança 😉

quartoUm dos Apartamentos ‘Super Luxo’ <3

relax2Para relaxar com uma belíssima vista.

spaRelax!

taia3Olhando para o futuro, vivendo o presente…vamos seguindo. Plantando aqui, colhendo ali. E assim, nosso cronograma já salta para o final de 2015 início de 2016. E aí os sonhos se voltam para Fernando de Noronha (caro pra caramba), Praia do Rosa ou Bonito…vamos lá?! Beijos e bom final de semana.


Depois de curtirmos dias maravilhosos ao lado dos nossos pais e caçula, no Espírito Santo e na Bahia…é chegado o momento de irmos para o Ceará, município de Trairí, praia de Guajirú…Zorah Beach Hotel. Quando optei pelo hotel, imaginei ficar bem instalada, enquanto marido faria suas aulas de Kitesurf. Que nada! O vento sumiu! Fugiu! E quer saber?! Que bom! Tivemos outras experiência. Andamos muuuuuito de quadriciclo entre Lagoinha e Mundaú, passeamos de buggy, navegamos no Rio Mundaú de catamarã podendo observar o belo e conservado mangue que o local ostenta. Devido a escolha da data, a praia estava vazia, do jeito que gostamos. Os hóspedes do Hotel eram compostos em sua maioria por casais. Ficamos muito satisfeitos com o atendimento, funcionários bem treinados, discretos e sintonizados com a ‘vibe’ do lugar. Optamos pelo transfer, nada barato, mas muito cômodo. Especialmente no retorno, onde encararíamos um vôo longo para a África do Sul. Foram dias de descanso, namoro e muita comilança. E por falar em comilança, que delícia os pratos oferecidos pelo restaurante do Hotel, com muitos ingredientes locais. Acordávamos cedo para fazer o dia render. Com uma bela mesa de café da manhã, tapioca quentinha, frutas e outras delícias nos esperando. Resultado?! 1,5 Kg a mais…ah se o meu nefro me pega! 😀 Foram dias formidáveis!

1Belíssima recepção!

2Vista do nosso quarto.

6Café da manhã supimpa!

14Navegando pelo belo Rio Mundaú.

10Torres eólicas mudam o visual das dunas.

13Foz do Rio Mundáu.

Passeamos também por Flexeiras, uma graça. E Lagoinha, visitando a Lagoa das Almécegas.

12Mirante, em Lagoinha.

8Pedras tentam conter o avanço das águas, na Foz do Rio Mundaú.

Aconselhamos ir com uma boa quantia de dinheiro para as despesas extras com passeios. Levamos nossos equipamentos fotográficos, mas acabamos fazendo poucas fotos, preguiça pouca é bobagem. Seguem fotos do Hotel, retiradas da página do mesmo.

 16

19

21

18

24

Depois de oito meses de muito vai e vem entre Minas, Mato Grosso, Espírito Santo e Bahia. Final de ano no Congo, recém operada. Passeio por Maurícius e Guajiru, é chegada a hora de sossegar por uns meses na nossa casinha congolesa. O projeto para julho, era visitar Turquia e Grécia (mais uma vez ficará para outra hora). Optamos ir para o Brasil, para terminar de organizar nossas obras. E é claro, vou tirar uns dias para conhecermos uma nova região do Brasil. Alguma dica? Beijocas, saudades docêis ;-D

Maneiras (Zeca Pagodinho)

Se eu quiser fumar eu fumo
se eu quiser beber eu bebo
pago tudo que eu consumo
com o suor do meu emprego

Confusão eu não arrumo
mas também não peço arrego
Eu um dia me aprumo
tenho fé no meu apego

Eu só posso ter chamego
com quem me faz cafuné
Como o vampiro e o morcego
é o homem e a mulher

O meu linguajar é nato
eu não estou falando grego
Eu tenho amores e amigos de fato
Nos lugares onde eu chego

Eu estou descontraído
não que eu tivesse bebido
Nem que eu tivesse fumado
pra falar de vida alheia

Mas digo sinceramente
na vida, a coisa mais feia
É gente que vive chorando de barriga cheia
É gente que vive chorando de barriga cheia


4Já contei para o marido qual será o presente de aniversário dele, então já posso escrever sobre o assunto. Ele chegará no início de março e no dia 06, comemoraremos seus 3.9 ao lado dos nossos pais. Teremos três semanas com eles. Quando voltarem para o MT, no mesmo dia, embarcaremos para Fortaleza, para uma comemoração a dois.

3A ideia, surgiu a partir de uma reportagem sobre o Zorah Beach Hotel, na revista da Azul (que peguei no último vôo de Sampa pra casa). Guajiru, onde fica localizado o hotel (e região), é um reduto de kite surfistas. Pronto! Escolhi! O mais engraçado é que todos os dias, eu via a propaganda na Globo Internacional sobre Guajiru. Quando li, não acreditei. Trouxe a revista para casa e pensei: seja o que Deus quiser. Peguei uma promoção Black friday da Tam et voilà!

2Entrei em contato com o hotel, fiz as reservas e fiquei pensando: aviso ou não aviso. Avisei…rsrsrsrss…tenho dificuldade em fazer surpresas e depois, achei bacana ele saber e já ir pesquisando. Assim, faremos melhor proveito dos nossos dias por lá.

 

6A primeira vez que marido viu uma matéria sobre Kite, foi em um antigo programa que falava sobre as belezas naturais de Angola. Daí fomos para Maurícius e ele endoidou, quando viu uma praia tomada pelas pipas. Entrou em contato com o professor, mas acabou não fazendo o curso. Quando nos mudamos para o ES, ele fez algumas aulas com um instrutor daqui. Daí fomos para Capetown e ele comprou o equipamento. Desde então, não tem tido muita sorte com o vento. Fez algumas aulas com um instrutor em Nova Viçosa BA. E sempre que dá, ensaia umas brincadeiras com o equipamento. Nessa nossa nova ida à Maurícius, ele e a caçula, fizeram aulas. Opa! Reacendeu o amor! E para manter essa chama bem acessa, marquei essa viagem em homenagem ao meu amado! Quero que ele se divirta muito. Porque vendo-o feliz, fico feliz e vice e versa.

1O hotel parece ser lindo e os depoimentos na tripadvisor, são bem bacanas. We will try, baby! Depois eu conto tudo para vocês. Ceará, aí vamos nós. Péra, falta um ‘pá de dias’…rumbora sonhar então!

Beijos!


9Nossos dias no Congo, foram muito bons. Me recuperei um pouco mais da cirurgia, sendo cuidada e paparicada pelas meninas e pelo maridão. No início do ano, filhota mais velha seguiu para Pretoria, onde está fazendo pós graduação na Prue Leith Chefs Academy. Impossibilitada de viajar conosco, por causa dos estudos, seguimos com a caçula para a Ilha Maurícios. Nossa segunda visita ao paraíso. A primeira vez, foi em 2010…naquela época nos hospedamos ao Sul da Ilha e como havíamos acabado de chegar de um roteiro cansativo de safaris pela Tanzânia, fizemos um passeio mais ‘relax’, limitando-nos a passear de catamarã e visitar Port Louis…e lagartear muuuuito na praia.

12Dessa vez, ficamos ao Norte da Ilha. Optamos por nos hospedar no Le Canonnier Hotel, super recomendamos. Como ainda estou me recuperando, não pude praticar esportes aquáticos (só pedalinho rsrsrsrs), mas a menina acompanhou o pai nas aulas de kitesurf e stand up paddle. Além disso, fizemos vários passeios pela ilha, de Norte a Sul 😀

2Contratamos através da Mautourco, carro com motorista para nos levar ao Grand Bassin ou Ganga Talao, um pequeno lago localizado em uma antiga cratera vulcânica.

1 Local de peregrinação desde 1897 e reverência à Shiva, Hanuman e Lakshmi.

3

Apesar do dia chuvoso, foi muito bacana. Visitamos também a Chamarel Waterfalls, uma queda d’água de 83 metros cercada por exuberante vegetação.

4Seguimos para o ‘Seven coloured Earths’, para conhecer o fenômeno natural que da à areia, sete colorações: vermelho, marrom, violeta, verde, azul, roxo e amarelo.

6Consegue encontrar todas essas cores?

5Lá também tem algumas tartarugas gigantes 😀

7Finalizamos esse dia de passeio, por Macondé…onde há um mirante com vista de tirar o fôlego 😉

16É ou não é de tirar o fôlego?

10O hotel é maravilhoso, aproveitamos para por em prática nosso hobby, fotografar.

11Conseguimos fazer esse belo registro do crepúsculo vespertino (marido havia acabado de desmontar o tripé, quase que ele perde o momento).

8De noite, jantares temáticos, shows com dançarinos locais, coquetel no bar e …cama, para começar tudo de novo no outro dia.

15Tivemos sorte nessa viagem. Na semana anterior, as chuvas na ilha foram torrenciais. Nos dias que estivemos lá, pegamos pouca chuva e fomos brindados algumas vezes com esse belo pôr do sol.

taia1Outro passeio que contratamos, foi de lancha (speedboats). A empresa One love, nos levou até o Parque Marinho de Blue Bay, onde praticamos snorkeling.

taia2Muito lindo, cheio de peixinhos e mais de cinquenta espécies de corais identificados.

14Me cansei rapidamente, mas a menina e o maridão se esbaldaram.

13Seguimos para a Île aux Fouquets, onde observamos as ruínas do farol.

17Almoçamos nos arredores da Blue Bay, muito fofo…chegamos e a mesa estava montada. No menu, saladinha, arroz, lagostine, atum e de sobremesa, banana assada. Cafezinho e vinho. Tudo ao ar livre. Seguimos para a cascata do Grand River South East e depois uma caminhada e um sorvete na Île aux Cerfs, essa belezura aí acima 😉

FullSizeRenderNo final da tarde, nadamos no entorno da Île aux Aigrettes, declarada Reserva Natural em 1965. Maravilhosa! A viagem foi fantástica, visitamos diversos pontos. No penúltimo dia, batemos pernas pela Grand Bay, andamos de busão e fizemos comprinhas. Segundo marido, voltaremos no ano que vem, para comemorar algo muito especial, mas ainda é segredo rsrsrsrsrs.

Beijos e até nossa próxima aventura, que também é segredo 😀


Dia 19, marido eu e a caçula iremos para Johannesburg, no dia seguinte, viajaremos para a Ilha Maurício. A República de Maurício é um país insular do oceano índico, que trocando em miúdos, trata-se de um país cujo território é composto por uma ilha. Para chegar até lá, pegaremos um vôo de quase quatro horas, pela South African Airways. Novamente, optamos pela Beachcomber, ficaremos no Le Canonnier. Pequenos luxos que minha família merece, afinal, também é para isso que trabalhamos. Será nossa segunda visita à ilha, e apesar de eu estar impossibilitada de usufruir de tudo que ela tem para nos oferecer, será divertido. Sonhando com o paraíso em 3, 2, 1…

le1

le2

le

le3

le4

le5

le6

le7

le8

le9

le10

le11

le12

le13Beijocas!


Há um ano e quatro meses, recebemos a notícia de que uma de minhas irmãs havia adquirido insuficiência renal. Essa notícia caiu como uma bomba em nossa família, que estava em meio a uma crise. De um lado, meu pai, em estágio terminal. Do outro, nossa sobrinha recém nascida, internada. Como dar a notícia para a minha mãe, que vinha perdendo o marido dia após dia? Como ser forte diante do novo? A cabeça girava, os pensamentos desconexos, e a tentativa de manter a calma, pois estávamos no carro, levando minha cunhada para ficar com a filhinha recém nascida. Após ela descer, o choro veio caudaloso. Enquanto os olhos assustados do marido e da filha mais velha, me fitavam. Não precisei falar do que se tratava. A menina, que havia feito estágio na ala da hemodiálise, havia entendido o que acontecera. E foi ela, quem me acalmou e nos deu as primeiras informações sobre a nova condição da tia. Foi ela quem me secou as lágrimas, enquanto acabava de desistir de uma visita técnica que faria, em um grande buffet em Cuiabá. Dali, pegamos estrada e rumamos para a casa da mamãe, para ver o modo menos traumático de avisar a família e os meus pais. Passei dois dias pesando em como falar, sem assustá-los, pois eu mesma estava apavorada. Meus pais chegaram do Paraná, para aquela que seria a última visita do meu pai, ao seu Lar. Falei, em linguagem simples e carinhosa, o que estava acontecendo. A reação da minha mãe foi de muita tristeza e medo. 2014 veio, perdi meu pai. Cunhado e sobrinho, fizeram exames para checar a compatibilidade. Deram negativos. Enquanto isso, eu e minha família nos preparávamos para que eu fosse a próxima. Passei o ano me cuidando, cheguei ao Brasil em agosto, cheia de esperança. Fiz meu ‘check up’ e os exames deram resultados maravilhosos. No dia 09 de setembro, fiz minha primeira entrevista com a psicóloga, enfermeira e médico. Munida dos bons resultados dos exames de saúde, tivemos nossa primeira vitória. Nesse mesmo dia, o médico pediu o exame de prova cruzada (crossmatch). Choro e sorrisos se misturavam. E veio a recomendação que eu já esperava. Você terá que perder 8 quilos. Voltei para casa e junto com as meninas, mudamos minha rotina. Elas ficaram responsáveis pela alimentação e eu, corri atrás, literalmente. Caminhadas, bike, zumba, aulas de alongamento. Novos exames, dessa vez de saúde. Excelentes resultados. Me levantava todos os dias às 05:00 e pedia: Senhor, permita que dê certo! Tire-o de mim, e coloque nela! Orações, boas energias vinham de todos os lugares. Em Minas, começa a Novena pedindo para a Irmã Wilson intervir. No dia que esta terminou, veio a notícia: Somos compatíveis! Dizia minha irmã do outro lado da linha. Lágrimas de cá e de lá. Coração saindo pela boca. Aumentei ainda mais a carga de exercícios, meu peso baixando. Alimentação caprichada, precisava perder peso, não a saúde. Marcaram a angiotomografia, para observar a qualidade dos meus rins, tomei rumo para Minas, definitivamente. Na última consulta, com dez quilos a menos, recebi o sorriso satisfeito do médico. Data definida, 27 de novembro. Mãe e marido, chegaram. Logo em seguida, a filha mais velha. Dia 25, minha irmã foi internada para começar a tomar os imunossupressores. Dia 26, foi minha vez. Enfim, havia chegado a hora. Até então, mesmo com toda a adrenalina, em nenhum momento, titubeei. Mas no dia do transplante. Quando a maca a buscou, depois, a mim…o coração acelerou, o medo enfim, chegou. Entrei no centro cirúrgico orando para que tudo desse certo. Que Deus nos permita essa Graça, que os médicos acordem inspirados! A equipe da ala de transplante passava e me cumprimentava. Me desejavam boa sorte, outros diziam o quanto eu estava sendo corajosa. Pouco a pouco, o coração desacelerou. Dei entrada na sala de cirurgia, sabendo que minha mana, estava na sala ao lado. Deus, tire de mim envolto em suas mãos e coloque nela! Eu suplicava. Que tudo dê certo! Deus…dormi. Acordei horas depois, sendo observada. Sentia um pouco de dor e a voz não saia. Quando tudo melhorou, me levaram para o quarto. Lembro do lençol sendo suspenso com o meu corpo sobre ele. Pego com dificuldade o celular, e mando ainda grogue, uma mensagem de voz para o marido. Durmo sorrindo, acordo sorrindo. Uma invasão de felicidade. Lembro dos olhos assustados do marido, dos sobrinhos e da filha a me fitar. Não consigo lembrar de minha mãe e do meu cunhado. Sinto o sorriso na face. Volto maravilhosamente bem da anestesia. Minha mana também, sequer foi para o CTI. No segundo dia, náuseas tomam conta de mim. Do outro quarto, vem as novidades. Sua irmã fez 3,6 L de xixi durante a noite, as taxas da sua irmã estão melhorando. Sua irmã foi tomar banho, sua irmã fez 1,8 L de xixi durante a manhã. As taxas da sua irmã estão normais. Sua irmã está se alimentando bem. E entre náuseas, dores e sorrisos, passei três dias internada. No sábado, é chegado a hora de receber alta. A viagem de pouco mais de 100 Km até a casa da minha irmã, foi um suplício. Fui cuidada pela minha mãe e filha, pois chegou a hora do marido ir embora. Cheio de medos, mas confiante na minha palavra de que eu estava e ficaria bem, ele voltou para o trabalho. Passei um mês por lá. Voltamos para casa com a certeza da vitória. Ainda precisarei de mais alguns meses para me recuperar plenamente, mas observar minha irmã renascer, valeu todo o esforço. A família está em festa, nossos corações estão em festa. 2014 foi um ano que começou com perdas e terminou com um milagre. O milagre da solidariedade e da vida. O milagre da inteligência humana, da evolução da medicina. 2015 promete, enfim, estamos em Paz, prontos para gozar da vida. Na quarta, volto para o Congo, após quatro meses fora. Vou voltar para o meu amor. Comemoraremos juntos das filhas, nosso aniversário de casamento, meu aniversário, Natal, Ano Novo e tudo mais que vier. Somos fortes, porque somos Um. Um viva a Vida! Que Deus abençoe a todos aqueles que oraram, que nos enviaram boas vibrações, que torceram. Um viva ao milagre que é Viver!

Feliz Natal e que 2015 seja um ano milagroso para tantas outras famílias que passam por problemas semelhantes.

Prova de amor maior não há que doar a vida pelo irmão!

Eis que eu vos dou um novo Mandamento:
“Amai-vos uns aos outros como Eu vos tenho amado”

Prova de amor maior não há que doar a vida pelo irmão!

Vós sereis os meus amigos se seguirdes meu preceito:
“Amai-vos uns aos outros como Eu vos tenho amado”

Prova de amor maior não há que doar a vida pelo irmão!

Permanecei em meu amor e segue meu mandamento:
“Amai-vos uns aos outros como Eu vos tenho amado”

Prova de amor maior não há que doar a vida pelo irmão!

E chegando a minha Páscoa, vos amei até o fim:
“Amai-vos uns aos outros como Eu vos tenho amado”

Prova de amor maior não há que doar a vida pelo irmão!

Nisto todos saberão que vós sois os meus discípulos:
“Amai-vos uns aos outros como Eu vos tenho amado”


 

Olá, pessoal. Ando sumida do blog, pois estamos em um momento muito especial para a minha família. Estou me preparando para doar um rim, isso inclui preparação física (perda de peso) e emocional…que demanda tempo, dedicação e dinheiro, é claro. Tenho caminhado bastante na areia, andado de bike…comecei a fazer Zumba e drenagem linfática. Muitos exames, expectativas e um coração transbordando de amor. Dia 14 passarei por uma angiotomografia e creio que até ali pelo dia 25 do próximo mês estará tudo ok. Impressionante como não sabemos de nada, até alguém da família passar por esse problema. Não sabia da quantidade de órgãos que é possível doar em vida: rim, medula óssea. Fígado, pulmão (partes destes órgãos)…enfim, um universo novo e muito instigante. É incrível o trabalho desses profissionais. Mas o mais importante é o diálogo entre os familiares, que Deus nos livre de todas as perdas (especialmente as prematuras), mas caso aconteça, devemos estar prontos para autorizar a doação. Isso diminuiria em muito as filas que se multiplicam pela espera por um órgão. Fica a dica: conversem com sua família, seus amigos e que paremos de enterrar verdadeiros tesouros todos os dias.

Atualização: O transplante será no dia 27 de novembro. Minha mana será internada na terça, e eu, na quarta. Que Deus nos abençoe nessa empreitada. Que ela se recupere logo e possa desfrutar de uma vida saudável ao lado da família que a AMA.

Beijos grande! Assim que der, volto aqui!

rim

© 2015 Epa e Taia pelo mundo Suffusion theme by Sayontan Sinha